Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliacao da expressao da endostatina e seu papel biologico na insuficiencia renal aguda.

Processo: 06/53776-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2006
Vigência (Término): 31 de agosto de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Nestor Schor
Beneficiário:Enia Lucia Coutinho
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/08311-6 - Mecanismos moleculares, celulares e fisiopatológicos da insuficiência renal aguda, AP.TEM
Assunto(s):Isquemia   Lesão renal aguda   Reperfusão   Expressão gênica

Resumo

A insuficiência renal aguda (IRA) é uma síndrome, resultante da queda abrupta na filtração glomerular. A isquemia é a principal causa da IRA e, invariavelmente, promove a restrição de oxigênio e nutrientes e o acúmulo de metabólitos nos tecidos. O processo de reperfusão tecidual, fundamental para recuperação renal, é também, uma agressão adicional principalmente pelo aumento na produção de radicais livres durante a re-oxigenação. Alterações vasculares ocorrem desde a fase de iniciação da IRA e estende-se para o processo de reperfusão apesar disto, o seu papel na fisiopatologia ainda é desconhecido. O colágeno XVIII tomou-se foco de interesse médico quando descobriu-se que um fragmento resultante de sua proteólise da região carboxi-terminal, possuía atividade supressora tumoral antigiogênica. Este fragmento, um peptídeo de aproximadamente 22 kDa, foi chamado de endostatina. O processo de regulação da proteólise para liberação da endostatina ainda não é entendido. Sabe-se, porém, que o colágeno XVIII está expresso na membrana basal dos vasos de diversos órgãos incluindo os rins. Tanto o colágeno XVIII, como a endostatina, foram observados nos rins de modelos animais adultos e durante o desenvolvimento embrionário onde, parece ter um papel importante no desenvolvimento do broto uretérico. Na isquemia e reperfusão renal temos hipoxia tecidual, processo inflamatório e apoptose. Em nosso projeto, avaliaremos a expressão da endostatina e seu papel biológico nos rins na injúria causada pela isquemia e reperfusão. (AU)