Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da ação antrópica na dinâmica de uso e ocupação da terra na bacia hidrográfica do médio Rio Mogi-Guaçu

Processo: 06/04322-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2007
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:José Eduardo dos Santos
Beneficiário:Angela Terumi Fushita
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Bacia hidrográfica   Ecologia da paisagem   Indicadores ambientais

Resumo

A paisagem pode ser considerada como uma variável que manifesta a interação histórica entre as forças biofísicas e sócio-econômicas. Para avaliar essa interação na perspectiva do conflito entre desenvolvimento e ambiente tem sido utilizada uma série de indicadores baseados no padrão e estrutura da paisagem, na naturalidade da paisagem e na intensidade do uso da terra, como medidas fundamentais para o planejamento e gerenciamento da paisagem para garantir a sustentabilidade dos recursos naturais. Identificar o uso ótimo dos recursos para aumentar o seu valor social e o seu conhecimento é a primeira etapa do planejamento físico ambiental e da análise ambiental. A literatura tem indicado a bacia hidrográfica como unidade administrativa e de intervenção mais adequada por atender simultaneamente a integração das dimensões da questão ambiental e o caráter político-administrativo. Indicadores, tais como, Apropriação Humana da Produtividade Primária Líquida (HANPP), padrão, estrutura, fragmentação, naturalidade e características topográficas da paisagem, são ferramentas essenciais para analisar as tendências e condições da paisagem na perspectiva de subsidiar o seu planejamento. Neste projeto serão trabalhados indicadores biofísicos e sócio-econômicos da paisagem da Bacia Hidrográfica do Rio Mogi-Guaçu, em especial a região do médio Mogi-Guaçu, verificando como eles respondem ou se relacionam com a dinâmica desenvolvimentista ilustrando a transição de uma região de um ambiente natural para um cultural. Os indicadores serão analisados em três níveis espaciais (a) considerando a área de estudo como um todo (região do médio Rio Mogi-Guaçu), (b) as unidades pedológicas da paisagem e (c) a divisão política da bacia hidrográfica (municípios que abrangem a bacia hidrográfica da região do médio Rio Mogi-Guaçu).