Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito de uma nova construção da vacina DNA-Hsp65 contendo seqüências de localização nuclear, veiculada pela rota intranasal, em lipossomas com ácido hialurônico, na profilaxia e terapia contra tuberculose experimental

Processo: 06/01228-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2007
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Celio Lopes Silva
Beneficiário:Rogério Silva Rosada
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Lipossomos   Vacinas de DNA   Terapia genética   Tuberculose

Resumo

Dentre as diversas epidemias infecto-contagiosas, a tuberculose vem se destacando devido a sua reemergência nas últimas décadas, com cerca de 1/3 da população mundial infectada com o bacilo Mycobacterium tuberculosis. Apesar do BCG ser utilizado como vacina de escolha, possui eficácia bastante variável, o que leva à busca por alternativas mais seguras e eficazes. As vacinas de DNA têm sido amplamente utilizadas nos últimos 10 anos como uma nova estratégia de vacinação para diferentes patologias. Apesar da eficiente indução da resposta imune em modelos experimentais e, em algumas situações, em humanos, a dose de DNA plasmideal utilizada é relativamente alta. Desse modo, estratégias que visem diminuir a dose administrada com a manutenção da resposta imune têm sido alvo de inúmeras pesquisas. A vacina de DNA Hsp65 de Mycobacterium leprae quando veiculada na dose de 300 ug de DNA plasmideal (pcDNA3-Hsp65) pela via intramuscular tem se mostrado eficiente na profilaxia e terapia contra a tuberculose experimental. Porém, é necessário o aperfeiçoamento da mesma, visando maior eficácia através da utilização de carreadores e/ou diferentes vias de administração, o que favoreceria testes clínicos já em andamento. Em minha dissertação de mestrado demonstramos que as construções lipossomais DRV contendo DNA-Hsp65, quando administrada pela via intramuscular em duas doses de 50 ug de DNA, conferiram redução no crescimento de unidades formadoras de colônia de M. tuberculosis, quando comparada a vacina de DNA nu. De forma mais proeminente, observamos que a mudança da via de administração para intranasal propiciou proteção mais evidente com apenas uma única dose de 25 ug de DNA (ROSADA, 2006). Baseado nesses dados promissores obtidos com as construções lipossomais, nos propomos no presente projeto, utilizar novas construções com características de mucoadesividade e direcionadores de núcleo (NLS), com objetivo de otimização da captura e expressão do antígeno. Assim, as diferentes formulações lipossomais a serem utilizadas podem abrir novas perspectivas de uso da vacina de DNA-Hsp65 contra a tuberculose, utilizando uma rota não invasiva e baixas doses de DNA plasmideal.