Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise proteômica dè músculo esquelético dè ratos treinados com aumento progressivo dò número dè sessões diárias

Processo: 07/50480-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2007
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia do Esforço
Pesquisador responsável:Denise Vaz de Macedo
Beneficiário:Paulo Guimarães Gandra
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/09923-2 - Desenvolvimento de tecnologia desportiva através de uma ação multidisciplinar, AP.PRNX.TEM
Assunto(s):Espectrometria de massas   Proteômica   Overtraining   Treinamento físico

Resumo

Durante o exercício há um desequilíbrio da homeostasia, necessário para que se inicie a resposta adaptativa. Esta, por sua vez, ocorre também após o exercício, sendo necessário um período adequado de recuperação para levar à adaptação positiva. O desequilíbrio crônico entre quantidade de estímulo e tempo de recuperação pode levar à instalação de um processo conhecido como overtraining, que implica em um estado de fadiga crônico, associado à queda no desempenho. A falta de marcadores confiáveis, tanto de adaptação quanto de overtraining torna o limiar entre esses dois estados muito tênue. A análise proteômica é uma ferramenta capaz de identificar e caracterizar as proteínas envolvidas em diferentes situações fisiológicas, tornando possível à discriminação de alvos protéicos específicos, que poderiam servir como marcadores das respostas que estão ocorrendo no organismo em função do treinamento. O objetivo inicial do presente projeto é a padronização da técnica de preparação de amostra e mapeamento das proteínas presentes no músculo gastrocnêmico de ratos, utilizando-se as técnicas de eletroforese em duas dimensões e espectrometria de massa. Numa segunda etapa pretendemos mapear as proteínas presentes nesse músculo ao longo de um treinamento de corrida em esteira com aumento progressivo do número de sessões diárias e redução do tempo de recuperação entre as sessões. Pretendemos discriminar possíveis biomarcadores e os mecanismos moleculares envolvidos tanto na adaptação quanto na mau-adaptação ao treinamento. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GANDRA, PAULO GUIMARAES; VALENTE, RICHARD HEMMI; PERALES, JONAS; FONSECA PACHECO, ANTONIO GUILHERME; MACEDO, DENISE VAZ. Proteomic profiling of skeletal muscle in an animal model of overtraining. PROTEOMICS, v. 12, n. 17, SI, p. 2663-2667, AUG 2012. Citações Web of Science: 9.
GANDRA, P. G.; VALENTE, R. H.; PERALES, J.; PACHECO, A. G.; MACEDO, D. V. Proteomic analysis of rat skeletal muscle submitted to one bout of incremental exercise. SCANDINAVIAN JOURNAL OF MEDICINE & SCIENCE IN SPORTS, v. 22, n. 2, p. 207-216, APR 2012. Citações Web of Science: 11.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GANDRA, Paulo Guimarães. Análise proteômica das respostas agudas e crônicas ao exercício de endurance no músculo esquelético de ratos. 2010. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.