Busca avançada
Ano de início
Entree

O microambiente tumoral como alvo terapeutico: avaliacao do efeito de antagonistas do receptor de bradicinina tipo 1 em melanoma murino.

Processo: 05/02912-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2006
Vigência (Término): 31 de julho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia
Pesquisador responsável:Roger Chammas
Beneficiário:Patrícia Luiza Nunes da Costa
Instituição-sede: Hospital A C Camargo. Fundação Antonio Prudente (FAP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Microambiente tumoral   Bradicinina   Melanoma   Oncologia   Angiogênese

Resumo

O receptor de bradicinina subtipo I (BKR1) têm sido implicado na progressão de diversos tumores, dentre eles o melanoma cutâneo. Trabalhos têm sugerido que as cininas podem contribuir com o crescimento tumoral por meio de uma ação direta sobre o crescimento e proliferação celular e indireta pelo aumento da angiogênese. Dessa maneira, antagonistas da via das cininas poderiam ser utilizados como agentes anti-câncer. Dados recentes mostraram que o implante de células de melanoma em camundongos é facilitado pela reação inflamatória desencadeada no sítio de inoculação e essa resposta inflamatória foi atenuada em animais nulizigotos para o gene do BKR1, resultando em uma taxa mais lenta de crescimento tumoral. O objetivo principal deste trabalho é avaliar as vias de sinalização desencadeadas pelo BKR1, por meio do antagonista do BKR1 (R-954), como alvo para a terapia anti-angiogênica, avaliando também a sua combinação com quimioterápicos, buscando-se determinar potenciais sinergismos no tratamento do melanoma cutâneo. O microambiente tumoral será avaliado por estudos imunoistoquímicos e pela técnica de microarranjos de DNA, onde será analisada a expressão de genes associados a angiogênese, resposta imune e vias de transdução de sinais relacionadas a tumorigênese. Caso haja sinergismo no tratamento, espera-se observar um retardo no surgimento do tumor, bem como uma redução da massa tumoral, resultante da ação do quimioterápico, e uma redução da angiogênese resultante da ação do antagonista R-954.