Busca avançada
Ano de início
Entree

Cravos e maracas: musica e teatro nas aldeias jesuiticas da america portuguesa (xvi-xvii).

Processo: 07/50399-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2007
Vigência (Término): 31 de maio de 2011
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:John Manuel Monteiro
Beneficiário:Luisa Tombini Wittmann
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Música   Período Colonial (1500-1822)   História indígena   Teatro

Resumo

Em 1549, os jesuítas chegaram à Terra de Santa Cruz com a missão de catequizar os índios. A partir dos primeiros encontros, os inacianos perceberam que a música fazia parte do universo cultural Tupinambá. Logo, passaram a utilizá-la como estratégia de catequização, assim como o teatro repleto de sons e dança. As artes, no entanto, não foram instrumentos de uma catequese unidirecional. Elas acabaram proporcionando um espaço de comunicação que exprimiu também uma visão de mundo dos índios. A abundante documentação produzida por jesuítas e viajantes registra informações preciosas sobre o cotidiano das aldeias: melodias e rituais indígenas, harmonias e peças teatrais européias, sonoridades e cenas geradas na experiência indígena-jesuítica no Brasil colonial. O objetivo do presente projeto é analisar o uso da música e do teatro no espaço colonial das aldeias missionárias, entendendo que ambos são importantes para compreender o encontro entre jesuítas e índios na América Portuguesa dos séculos XVI e XVII. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
WITTMANN, Luisa Tombini. Flautas e maracás : música nas aldeias jesuíticas da América Portuguesa (séculos XVI e XVII). 2011. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.