Busca avançada
Ano de início
Entree

Resposta celular Th1 e sua modulação na lesão inflamatória renal secundária à isquemia e reperfusão

Processo: 06/04029-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2007
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Niels Olsen Saraiva Câmara
Beneficiário:Vanessa Nunes de Paiva
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Transplante de rim   Lesão renal aguda   Reperfusão   Linfócitos T CD4-positivos   Transferência adotiva   Modelos animais de doenças

Resumo

A lesão renal induzida pela isquemia e reperfusão (I/R) é a principal causa de IRA nos rins nativos e transplantados. A participação de células inflamatórias está sendo documentada na patogênese, através da caracterização de lesão endotelial, infiltração leucocitária e a geração de mediadores inflamatórios pelas células epiteliais tubulares. Evidências recentes mostram que as células T CD4+ exercem um papel fundamental como mediadores da agressão renal na I/R. Tais evidências sugerem que as células T possam ser ativadas mesmo na ausência de aloantígenos. Outros dados sugerem que as células T ativadas aumentem a adesão leucocitária ao endotélio vascular, bloqueiem ou lentifiquem o fluxo sanguíneo capilar, e na fase tardia ou de recuperação da lesão isquêmica, promovam infiltração e proliferação celular. Entretanto, os mecanismos efetores envolvidos na participação destas células ainda são obscuros, o que dificulta o desenho de estratégias para limitar o dano tissular. Neste projeto, nós temos como hipótese de trabalho que as citocinas de padrão Th1 sejam deletérias ao tecido renal isquemiado, e que sua produção possa amplificar a cascata inflamatória e inibir a resposta protetora tecidual. Desta forma, esse projeto visa analisar as alterações funcionais e morfológicas renais em camundongos nocautes para IL-12 e IFN gama (como padrão de deficiência Th1) e IL-4 e IL-10 (como deificiência da resposta Th2) submetidos à lesão renal de I/R, em um modelo já estabelecido. O papel das células T CD4+ será estudado após a transferência adotiva para animais "vazios" nocautes para moléculas de MHC de classe II. Padrão de infiltração celular Th1 (CXCR3) e Th2 (CCR4) nos tecidos será estudado por imunohistoquímica e a produção de citocinas pelas células infiltrantes no tecido renal e esplênicas por macroarray. O papel da resposta protetora tecidual será estudado através da indução ou repressão química de HO-1 antes da indução de lesão de I/R. finalmente, o papel da remodelação da cromatina nas células T CD4+, que ao abri-la induz um perfil Th2, será estudada neste modelo de injúria.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PAIVA, Vanessa Nunes de. Participação das citocinas Th1 e Th2 na lesão de isquemia e reperfusão renal.. 2008. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.