Busca avançada
Ano de início
Entree

Politicas cambial e monetaria no brasil pos-real: os dilemas enfrentados por um pais de moeda inconversivel.

Processo: 07/51185-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2007
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Economia - Economia Monetária e Fiscal
Pesquisador responsável:Daniela Magalhães Prates
Beneficiário:Bruno Martarello de Conti
Instituição-sede: Instituto de Economia (IE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/60348-4 - O Brasil e a periferia na era da globalização: inconversibilidade monetária, atraso produtivo, regimes de políticas econômicas e desenvolvimento, AP.TEM
Assunto(s):Taxa de câmbio   Política econômica   Desenvolvimento econômico   Taxa de juros

Resumo

Esta tese tem como escopo a análise da política cambial no Brasil pós-Real e de sua interação com a política monetária. O desafio do desenvolvimento nacional, profunda e brilhantemente discutido por Celso Furtado, não é tarefa simples e passa pela adequação dos meios de que dispõe um país às finalidades escolhidas pelo conjunto da população. Para tanto, a política econômica mostra-se um instrumento central na tentativa de determinar os rumos a serem trilhados pelo país. A história mostra não ser possível percorrer este trajeto através de medidas progressistas isoladas, que negligenciem a política macroeconômica. Torna-se relevante, portanto, estudar como vem sendo conduzida a política econômica brasileira nos últimos anos e sua (in)adequação ao objetivo do desenvolvimento. O trabalho aqui proposto pretende avaliar criticamente a política econômica praticada no Brasil desde a promulgação do Plano Real, com o foco voltado para a política cambial e sua relação com a política monetária. Pretende-se perceber as diferenças na interação câmbio-juros nas diversas fases dos ciclos internacionais de liquidez. A hipótese é a de que, em países de moeda inconversível (ou seja, que não desempenham no cenário internacional as três funções clássicas da moeda) as políticas cambial e monetária apresentam especificidades que não costumam ser consideradas pelos policy-makers, gerando imensos entraves ao crescimento e desenvolvimento econômico dos países emergentes. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CONTI, Bruno Martarello de. Políticas cambial e monetária : os dilemas enfrentados por países emissores de moedas periféricas. 2011. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Economia.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.