Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do treinamento aeróbio no controle clínico e na inflamação pulmonar de adultos com asma persistente moderada ou grave

Processo: 07/51472-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2007
Vigência (Término): 31 de julho de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Celso Ricardo Fernandes de Carvalho
Beneficiário:Raquel Calvo Goncalves
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:02/08422-7 - Mecanismos de inflamação pulmonar na asma: estudos clínicos e experimentais, AP.TEM
Assunto(s):Asma   Pneumonia   Reabilitação pulmonar   Treinamento físico

Resumo

O objetivo do presente estudo será avaliar o papel de um programa de condicionamento físico nos aspectos psicossociais e de inflamação pulmonar de pacientes com asma persistente moderada ou grave. Trata-se de um estudo prospectivo e randomizado que avaliará 60 pacientes divididos aleatoriamente em grupo controle (GC; N=20), grupo treinado de intensidade moderada (GTM; N=20) e grupo treinado de alta intensidade (GTA; N=20). O GC será submetido a um programa educacional e a um programa de exercícios respiratórios (ER). O programa educacional terá a duração de 4 horas e os ER serão realizados durante 30 minutos, 2 vezes por semana. O grupo GTM será submetido ao mesmo protocolo do GC e também a um programa de atividade física aeróbia moderada (50-60% VO2max) por 30 minutos. O grupo GTA será submetido ao mesmo protocolo do GC e também a um programa de atividade física intensa (75% VO2max) por 30 minutos. Antes do treinamento e ao seu término (3 meses), serão avaliados: a capacidade aeróbica máxima (VO2max), a função pulmonar, os fatores relacionados à qualidade de vida (HRQOL), os níveis de ansiedade e depressão, a celularidade total e diferencial no escarro induzido e os níveis de interleucinas (Th1 e Th2) em amostras de sangue e no sobrenadante do escarro. Serão avaliados, mensalmente, os níveis de oxido nítrico exalado e os sintomas de asma (diário). As variáveis obtidas serão analisadas pela análise de variância (ANOVA) e o nível de significância será ajustado para 5% (p<0,05). (AU)