Busca avançada
Ano de início
Entree

Afinidades biológicas extra continentais dos paleoíndios tardios de Lagoa Santa e suas implicações para a questão do povoamento do Novo Mundo: uma abordagem odontometrica

Processo: 07/51947-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2007
Vigência (Término): 31 de agosto de 2009
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia
Pesquisador responsável:Walter Alves Neves
Beneficiário:Tatiana Leite Nunes
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/01321-6 - Origens e microevolução do homem na América: uma abordagem paleoantropológica (III), AP.TEM
Assunto(s):Paleoíndios   Odontometria   Análise multivariada

Resumo

O presente projeto propõe a análise de afinidades biológicas através da comparação estatística multivariada dos dados odontométricos dos paleoíndios de Lagoa Santa com outras séries esqueletais representativas de diversas regiões do mundo. O objetivo é testar, de forma complementar, as relações biológicas cranianas primeiramente observadas por Neves & Pucciarelli (1989), que sugerem que a ocupação do Novo Mundo se deu a partir da chegada de dois componentes biológicos distintos à América. Se o modelo estiver correto, espera-se que seja observada uma estreita relação biológica entre a população de Lagoa Santa e as populações australo-melanésicas e africanas recentes e sub-atuais. Para a execução do trabalho proposto utilizar-se-ão as medidas odontométricas (mesio-distal, bucco-lingual e altura da coroa) de todos os dentes remanescentes de paleoíndios de Lagoa Santa, provenientes de coleções brasileiras distintas (LEEH/USP, UFMG, Museu Nacional da UFRJ). Os dentes paleoíndios de Lagoa Santa serão comparados numa escala mundial, em níveis intra e extra-continentais, utilizando-se como séries comparativas dados disponíveis na literatura. As afinidades biológicas entre as diversas séries serão testadas através de análise estatística multivariada, envolvendo a determinação dos Componentes Principais, Análise de Funções Discriminantes e biodistâncias com subseqüente Análise de Cluster ou Escalonamento Multidimensional (Larsen, 1997). (AU)