Busca avançada
Ano de início
Entree

Mixosporídeos parasitos de Pseudoplatystoma corruscans (pintado), Pseudoplatystoma fasciatum (cachara), Salminus brasiliensis (dourado) e Brycon hilarii (piraputanga) oriundos de ambiente natural e de sistemas de criação: taxonomia e interação parasito-hospedeiro

Processo: 07/51860-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência (Início): 01 de junho de 2007
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
Pesquisador responsável:Edson Aparecido Adriano
Beneficiário:Edson Aparecido Adriano
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/59075-6 - Mixosporídeos parasitos de Pseudoplatystoma corruscans (pintado), Pseudoplatystoma fasciatum (cachara), Salminus brasiliensis (dourado) e Brycon hilari (piraputanga) oriundos de ambiente natural e de sistemas de criação: taxonomia e interação parasito-hospedeiro, AP.JP
Assunto(s):Histopatologia   Biologia molecular   Parasitos   Peixes   Myxozoa

Resumo

Parasitos do filo Myxozoa (mixosporídeos) estão entre os principais patógenos de peixe. Todavia, poucos estudos foram realizados no sentido de conhecer as espécies que acometem os peixes de importância comercial no Brasil, tanto em habitat natural como em sistemas de criação, bem como, saber quais os danos provocados por estes parasitos. Este trabalho tem por objetivo o estudo de mixosporídeos parasitos de Pseudoplatystoma corruscans (pintado), Pseudoplatystoma fasciatum (cachara), Salminus brasiliensis (dourado) e de Brycon hilarii (piraputanga) oriundos de ambiente natural no Pantanal Mato-Grossense e de pisciculturas do estado de São Paulo. No estudo serão enfatizados o aspecto taxonômico e a relação parasito-hospedeiro. O estudo taxonômico das espécies de mixosporídeos dar-se-á pela análise morfológica, utilizando microscópio de luz, microscópio eletrônico de transmissão e de varredura, e por técnicas de biologia molecular (sequenciamento do gene 18S rDNA). O estudo da relação parasito-hospedeiro será realizado mediante análise histopatológica e de microscopia eletrônica de transmissão. O teste Qui-quadrado ou Teste G será utilizado para avaliar se as prevalências dos mixosporídeos são significativamente diferentes entre o ambiente natural e os ambientes de piscicultura, bem como entre os sexos dos hospedeiros. (AU)