Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel dos transportadores de potássio na replicação e patogênese de Legionella pneumophila

Processo: 07/53076-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2007
Vigência (Término): 31 de agosto de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Dario Simões Zamboni
Beneficiário:Juliana Issa Hori
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/52867-4 - Reconhecimento de patógenos bacterianos por receptores intracelulares e sua importância no controle da infecção microbiana, AP.JP
Assunto(s):Flagelina   Legionella pneumophila

Resumo

Legionella pneumophila utiliza um sistema de transporte do tipo IV (Dot/lcm) para injetar proteínas bacterianas diretamente no citoplasma celular. Tais componentes podem ser detectados por células do sistema imune inato, que possuem receptores especializados no reconhecimento de PAMPs. Dentre esses, destacam-se os NLRs (Nod-Like Receptors). Tais receptores são fundamentais para o controle da infecção por L. pneumophila pois induzem ativação de caspase-1, a qual promove o bloqueio da multiplicação bacteriana em macrófagos murinos. Um screening realizado recentemente demonstrou que bactérias deficientes em flagelina (flaA-) são capazes de se multiplicar em macrófagos restritivos, porém não está claro se FlaA é agonista de Ipaf ou Naip5 e como esses dois NLRs interagem no processo de ativação de caspase-1. Novos screenings indicam que bactérias deficientes em kupA são mais resistentes a morte por macrófagos restritivos, sugerindo uma participação dessa molécula na via de ativação Naip/Ipaf. A investigação da importância de KupA e sua relação com FlaA pode esclarecer as relações entre Naip5 e Ipaf além de favorecer a compreensão dos mecanismos de ativação de caspase-1. Diante disso, a proposta do presente trabalho consiste em investigar o papel de KupA e demais componentes bacterianos responsáveis pela ativação da via Naip5/Ipaf/caspase-1 e determinar de que forma esses receptores estariam interagindo na sinalização de caspase-1, a qual induz o controle da infecção por L. pneumophila. (AU)