Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da expressão de moléculas co-estimuladoras na superfície de células dendríticas de fêmeas ovariectomizadas em modelo murino de asma

Processo: 07/52220-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2007
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Wothan Tavares de Lima
Beneficiário:Beatriz Golega Accetturi
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Imunorregulação   Asma   Células dendríticas

Resumo

A asma é uma doença inflamatória pulmonar crônica, caracterizada por episódios reversíveis de broncoconstrição, recrutamento de células inflamatórias (linfócitos, mastócitos, eosinófilos, neutrófilos entre outras), lesão epitelial brônquica, reatividade exacerbada e remodelamento das vias aéreas. O desencadeamento da asma está sob influência do sistema imunológico onde a sensibilização ao antígeno, seu processamento, apresentação e conseqüente geração de anticorpos, norteiam o desenvolvimento da resposta alérgica observada em indivíduos asmáticos. Neste processo, células T naíves respondem ao antígeno apresentado, no contexto das moléculas do complexo principal de histocompatibilidade, junto com moléculas co-estimuladoras da superfície de células apresentadoras de antígeno, onde as células dendríticas (DCs) ocupam lugar de destaque. Assim, a imunidade é controlada pelas DCs e, portanto por fatores que afetam a diferenciação, função e sobrevivência dessas células. Neste estudo, analisaremos, em modelo murino de asma, a participação dos hormônios sexuais femininos na maturação das células dendríticas e na conseqüente apresentação do antígeno e ativação dos linfócitos T naíves. O estudo avaliará aspectos da imunorregulação, notadamente a expressão de moléculas co-sinalizadoras (CD40, CD80, CD86) em células dendríticas esplênicas (CD11c+ MHC II) de camundongas alérgicas, nas quais os ovários serão removidos 7 dias antes da sensibilização dos animais com o alérgeno. (AU)