Busca avançada
Ano de início
Entree

Biodiversidade e ecologia da fauna de invertebrados na Gruna do Enfurnado, Serra do Ramalho, sul da Bahia, com ênfase nas cadeias tróficas e disponibilidade de recursos alimentares para o bagre troglóbio, Rhamdia enfurnada (Siluriformes: Heptapteridae)

Processo: 06/53052-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2007
Vigência (Término): 31 de agosto de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia
Pesquisador responsável:Eleonora Trajano
Beneficiário:Dayan Sansone Ferreira
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/00794-5 - Fauna subterrânea aquática brasileira: biodiversidade, biologia, evolução, ecologia e conservação, AP.TEM
Assunto(s):Biodiversidade

Resumo

No meio hipógeo a presença de organismos fotoautotróficos é inviável, portanto a entrada de energia no sistema trófico é feita pelo transito de matéria orgânica entre o meio epígeo e a caverna. Detritos trazidos por rios, guano de morcego, carcaças de animais e fungos, são exemplos de matéria orgânica presente numa caverna. Com esta grande restrição energética toda a cadeia trófica fica limitada, trazendo consequências como: poucos níveis tráficos, estratégias adaptativas tipo K e populações pequenas se comparadas ao meio epígeo. Na Gruna do Enfurnado (Serra do Ramalho) foi-se encontrado uma grande quantidade de organismos terrestres nos estômagos dos peixes, evidenciando a conexão entre estes dois ambientes. Serão feitos levantamentos da fauna terrestre e aquática da caverna, o levantamento das populações da caverna, assim como a observação das relações traficas entre os invertebrados dos dois ambientes. Nos peixes será feito uma análise do conteúdo estomacal com a finalidade de se comparar a fauna terrestre próxima ao rio e a dieta dos peixes. No final, com todos os dados coletados será averiguada a teia alimentar da Gruna. (AU)