Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressao genica diferencial do cancer de mama de pacientes pos-menopausadas responsivas e nao-responsivas ao efeito antiproliferativo da vitamina d.

Processo: 07/01111-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2007
Vigência (Término): 30 de setembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética
Pesquisador responsável:Maria Aparecida Azevedo Koike Folgueira
Beneficiário:Yuri Nagamine Urata
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Paclitaxel   Neoplasias mamárias   Docetaxel

Resumo

O carcinoma de mama é um problema de saúde significante em termos de morbidade e mortalidade. A quimioterapia, associada à terapia hormonal e administrada a pacientes em estágio inicial da doença, está relacionada a uma maior sobrevida e pode contribuir inclusive para uma resposta completa. Dentre os quimioterápicos mais utilizados no tratamento ao câncer de mama, destacam-se os taxanos paclitaxel e docetaxel. Esses fármacos interagem com estruturas essenciais para a divisão celular, os microtúbulos, interferindo na formação do fuso mitótico normal. Contudo a resposta ao tratamento quimioterápico pode ser insuficiente ou ineficaz em algumas neoplasias de mama e em estágios mais avançados da doença, devido a uma resistência intrínseca ou adquirida às drogas administradas. Atualmente é impossível identificar pacientes que, antes do início da terapia, realmente se beneficiariam com a administração dos taxanos. Métodos de diagnóstico mais precisos quanto à sensibilidade aos quimioterápicos são importantes a fim de se evitar tratamentos desnecessários. Estudo desenvolvido em nosso laboratório, visando avaliar o perfil de expressão gênica de células de mama em cultura, as quais apresentam diferentes perfis de expressão de ERBB-2 tem identificado diversos genes diferencialmente expressos, que podem estar relacionados à via de sinalização do ERBB-2 e podem representar potenciais novos marcadores em câncer de mama entre eles estão os genes SPARC e RUVBL1. O SPARC (secreted protein acidic and rich in cysteine) codifica uma glicoproteína multifuncional importante na organização da matriz extracelular, na interação com fatores de crescimento e na adesão celular. O SPARC foi associado a uma maior sensibilidade à radio e quimioterapias em câncer colo-retal e também é um potencial marcador na resposta a quimioterápicos em carcinomas mamários. O gene RUVBL1 (RuvB-like protein) codifica uma helicase essencial à proliferação celular e recentemente mostrou-se associado à tubulina, um dos principais componentes dos microtúbulos. Neste estudo propomos investigar os efeitos da expressão dos genes SPARC e RUVBL1 na sensibilidade aos taxanos, docetaxel e paclitaxel, em linhagens de células de câncer de mama em cultura.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)