Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de filmes finos cerâmicos para uso em memórias ferroelétricas e micro baterias recarregáveis utilizando soluções de precursores poliméricos

Processo: 06/53461-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência (Início): 01 de julho de 2006
Vigência (Término): 30 de junho de 2010
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Alejandra Hortencia Miranda González
Beneficiário:Alejandra Hortencia Miranda González
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/58446-8 - Desenvolvimento de filmes finos cerâmicos para uso em memórias ferroelétricas e micro-baterias recarregáveis utilizando soluções de precursores poliméricos, AP.JP
Assunto(s):Energia renovável   Método dos precursores poliméricos   Filmes finos   Materiais compósitos   Materiais ferroelétricos

Resumo

O rápido crescimento do mercado de dispositivos eletrônicos portáteis com aplicações em diferentes áreas (telecomunicações, medicina, engenharia), criaram uma grande demanda por fontes de potência compactas, leves e, sobretudo, de baixo custo. Essa demanda levou ao desenvolvimento de tecnologia de filmes para a obtenção dos componentes principais das baterias e memórias de computador. Desta forma, este projeto tem como um dos objetivos a obtenção de filmes de La2/3-xLi3xTiO3, para aplicações em cátodos, tanto a partir de solução de citratos como também na forma de compósitos oxido: polímero condutor, com excelentes propriedades eletroquímicas para aplicações em micro-baterias recarregáveis de lítio. Será utilizado como eletrólito uma solução contendo hexafluorofosfato de lítio, carbonato de etileno e carbonato de propileno e como ânodo uma lâmina delgada de lítio. Outro objetivo deste projeto é estudar a formação de filmes finos texturizados de BiFeO3 puro e dopados com lantênio e nióbio em baixas temperaturas, bem como avaliar o efeito da disposição e orientação dos domínios ferroelétricos visando obter filmes com propriedades compatíveis para uso em memórias termelétricas e dispositivos piezoelétricos. Para isso, os filmes finos serão depositados em substratos adequados controlando-se a homogeneidade química, a microestrutura e a interação filme-eletrodo. (AU)