Busca avançada
Ano de início
Entree

Fisiopatologia da síndrome de hemorragia pulmonar nos pacientes com Leptospirose

Processo: 07/00083-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2007
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Maria Irma Seixas Duarte
Beneficiário:Julio Henrique Rosa Croda
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Leptospirose   Hemorragia   Interações hospedeiro-parasita   Autoimunidade   Imunoglobulinas   Endotélio

Resumo

A Leptospirose é a zoonose de maior distribuição mundial, é transmitida para humanos através do contato direto ou indireto com urina de animais infectados. A maioria das infecções são assintomáticas ou auto-limitadas (influenza-símile). Todavia uma pequena fração (5% a 15%) pode progredir para formas graves como a Síndrome de Weil (icterícia, insuficiência renal e fenômenos hemorrágicos) e Síndrome da hemorragia pulmonar (SHP). Taxa de letalidade nesses casos pode chegar a >10% na Síndrome de Weil e >50% na hemorragia pulmonar. Estudos em modelos animais demonstraram que muitos dos fenômenos relacionados à hemorragia pulmonar são imuno-mediados, principalmente relacionados a depósito de imunoglobulinas e complemento (Goodpasture símile). Porém em humanos, nenhum estudo até o momento identificou o mecanismo envolvido na lesão endotelial. Determinar os mecanismos de lesão e interação hospedeiro-parasita nos indivíduos com SHP é fundamental para propor futuras intervenções que possam diminuir a letalidade associada à doença. Objetivo: Em pacientes que foram a óbito com síndrome de hemorragia pulmonar e leptospirose pretendemos determinar a presença de mecanismos lesão endotelial de autoimunidade tipo Goodpasture. Material e Métodos: Iremos descrever em material de necropsia as principais alterações morfológicas e estruturais. Tentaremos detectar depósitos de Imunoglobulinas (IgG, IgM e IgA), isotipos de imunoglobulinas e complemento. Caso confirmar os depósitos de imunoglobulinas, tentaremos identificar qual auto-anticorpo especifico é responsável pela lesão endotelial. Iremos utilizar o ELISA padronizado por nossos colaboradores da Universidade Vanderbilt-TN-USA no intuito de medir a concentração especifica de cada anticorpo, contra cada componente da membrana basal no soro de pacientes com leptospirose sem e com hemorragia pulmonar; e em soros sem patologias cedidos pelo banco de sangue. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CRODA, J.; NETO, A. N. D.; BRASIL, R. A.; PAGLIARI, C.; NICODEMO, A. C.; DUARTE, M. I. S. Leptospirosis pulmonary haemorrhage syndrome is associated with linear deposition of immunoglobulin and complement on the alveolar surface. Clinical Microbiology and Infection, v. 16, n. 6, p. 593-599, JUN 2010. Citações Web of Science: 36.
CRODA, JULIO; FIGUEIRA, CLAUDIO PEREIRA; WUNDER, JR., ELSIO A.; SANTOS, CLEITON S.; REIS, MITERMAYER G.; KO, ALBERT I.; PICARDEAU, MATHIEU. Targeted Mutagenesis in Pathogenic Leptospira Species: Disruption of the LigB Gene Does Not Affect Virulence in Animal Models of Leptospirosis. Infection and Immunity, v. 76, n. 12, p. 5826-5833, DEC 2008. Citações Web of Science: 68.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CRODA, Julio Henrique Rosa. Patogênese da síndrome pulmonar hemorrágica na leptospirose humana. 2008. 152 f. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.