Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização gênica e molecular do canal de cálcio e seu desenvolvimento com o mecanismo de secreção de insulina em Ilhotas de Langerhans de camudongos submetidos a restrição proteica e suplementados com leucina

Processo: 06/58820-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2007
Vigência (Término): 31 de julho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Everardo Magalhães Carneiro
Beneficiário:Amon Trevisan
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Expressão de proteínas   Desnutrição   Expressão gênica

Resumo

Os canais de cálcio voltagem-dependentes (Cav) são proteínas condutoras de cálcio primariamente localizados na membrana plasmática. Quando há a despolarização da membrana, esses canais mudam sua conformação de um estado fechado para um aberto, ocorrendo a entrada do íon que serve como um segundo mensageiro intracelular, transformando sinais elétricos em químicos. Esse processo controla diversos eventos intracelulares, como exocitose, endocitose, contração muscular, transmissão sináptica e metabolismo. Em células beta (B), a secreção de insulina estimulada por glicose e/ou leucina inicia-se com o reconhecimento e subseqüente metabolização do nutriente, gerando um ou diversos sinais que levam à redução da condutância ao íon K+ com consequente despolarização da membrana e abertura dos Cav. O influxo de cálcio aumenta as concentrações desse íon no interior das células B culminando com a exocitose dos grânulos contendo insulina. É possível a existência de efeitos sinérgicos entre o metabolismo da leucina e glicose permitindo um controle fino da expressão gênica, produção e secreção de insulina em células B. Insulina, através da via PI3K, controla a sua própria secreção em presença de nutrientes. Este controle ocorre, pelo menos em parte, pela modulação dos níveis de cálcio do citosol. Além disso, esta enzima pode ativar uma outra via onde estão envolvidas as proteínas mTOR/S6K, as quais estão relacionadas com proliferação celular. Íons cálcio possuem um papel imprescindível no processo de acoplamento/estímulo/secreção de insulina em ilhotas de Langerhans. Temos demonstrado que animais que sofreram um processo de restrição proteica modifica o mecanismo de secreção de insulina alterando a respostas secretória para diferentes secretagogos, (glicose, arninoácidos, potássio e etc.) Observamos, também, que a suplementação destes animais com leucina corrige a resposta secretória e aumenta a expressão da proteína S6K. Neste trabalho, avaliaremos a regulação, pela leucina da expressão gênica e molecular do canal de cálcio e seu envolvimento com o mecanismo de secreção de insulina bem como as oscilações de cálcio frente a diferentes agentes insulinotrópicos. Além disso, verificaremos o envolvimento dos íons cálcio sobre cascata de sinalização da via da PI3K e da mTOR e o possível controle do processo de produção e da secreção de insulina em ilhotas de Langerhans de camundongos submetidos a restrição proteica e suplementados com leucina. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.