Busca avançada
Ano de início
Entree

Condições de risco biológico e psicossocial, recursos psicológicos e sociais e funcionalidade em idosos residentes na comunidade

Processo: 07/55505-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2007
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Pesquisador responsável:Anita Liberalesso Neri
Beneficiário:Andréa Cristina Garofe Fortes Burgos
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Enfrentamento   Estresse psicológico   Idosos

Resumo

A fragilidade biológica em idosos traduz-se em declínio de energia, perda de resistência aos estressores, sarcopenia, desregulação neuroendócrina e disfunção imunológica e é agravada pela presença de vulnerabilidade social. Saber se recursos psicológicos e sociais podem moderar as relações entre as condições biológicas que caracterizam a fragilidade e a funcionalidade biológica e psicossocial é motivação importante para os pesquisadores, profissionais da saúde e planejadores de políticas públicas. Objetivos: estabelecer a prevalência, identificar fatores de risco e derivar perfis de fragilidade, indicada por lentificação da marcha, diminuição da força de preensão manual, perda de peso não intencional no último ano, fadiga e a inatividade física, considerando-se as variáveis sócio-demográficas gênero, idade, escolaridade e renda, as variáveis psicológicas experiência de eventos estressantes, enfrentamento e senso de auto-eficácia e as variáveis sociológicas envolvimento social e suporte social percebido. Os sujeitos serão parte da amostra do Estudo da Fragilidade em Idosos Brasileiros - Rede FIBRA, um estudo multicêntrico em 20 municípios brasileiros (N = 7. 983), caracterizados por diferentes IDH-Ms (índice de Desenvolvimento Humano Municipal). Serão 770 idosos com 65 anos e mais, selecionados aleatoriamente nos domicílios, em Parnaíba/PI (IDH-M = 0,674) e Ivoti/RS (IDH-M = 0,851). Na primeira sessão, nos domicílios, serão coletados os dados sócio-demográficos, psicológicos e sociais. Na segunda, em Unidade Básica de Saúde, serão avaliados os indicadores de fragilidade biológica. Os dados serão submetidos a estatísticas descritivas e inferenciais, em análises intra e inter-grupos segmentados por IDH-M, gênero, idade, escolaridade e renda. O projeto multicêntrico do qual este estudo faz parte é apoiado pelo CNPq, edital 17/2006. Dele fazem parte grupos de pesquisadores associados aos Pólos Unicamp, USP/RP, UFMG e UERJ, que integram a Rede FIBRA (Fragilidade em Idosos Brasileiros). (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BURGOS, Andréa Cristina Garofe Fortes. Condições de risco biologico e psicossocial, recursos psicologicos e sociais e fucionalidade em idosos residentes na comunidade. 2010. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Educação.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.