Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da imunização com genes e proteínas recombinantes representado a proteína 2 da superfície de amastigotas e a trans-sialidase na infecção experimental de camundongos A/Sn pela Colombiana de Trypanosoma cruzi

Processo: 06/05366-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2007
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Maurício Martins Rodrigues
Beneficiário:Filipe Augusto Bettencourt Haolla
Instituição-sede: Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia. Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Doença de Chagas   Trypanosoma cruzi

Resumo

A Doença de Chagas, causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, é considerada um importante problema de saúde na América Latina. Apesar dos métodos de controles vetoriais terem tido sucesso em certas regiões das Américas, não há garantias de que os mesmos poderão ser usados em todas as regiões. Para piorar esta situação, tratamento efetivo para os indivíduos chagásicos não é disponível. Desta forma, a compreensão dos mecanismos imunológicos que medeiam a imunidade protetora podem oferecer alternativas para o controle preventivo ou terapêutico desta doença. Recentemente, nós descrevemos diversos protocolos de imunização experimental utilizando genes e proteínas recombinantes da proteína 2 da superfície de amastigotas (ASP-2) e da trans-sialidase (TS) de T. cruzi capazes de induzir resposta imune celular mediada por linfócitos T CD4 e T CD8 produtores IFN-gama; Após o desafio dos animais imunizados com parasitas da cepa Y ou Tulahuén de T. cruzi, significativa redução da parasitemia e da mortalidade foi observada. Além de reduzir a infecção aguda, os animais imunizados e desafiados não desenvolveram reações inflamatórias características de indivíduos na fase crônica da doença. Resultados semelhantes foram descritos por outros pesquisadores utilizando parasitas da cepa Brazil de T. cruzi. Apesar dos resultados consistentes utilizando 3 diferentes cepas de T. cruzi, todas as cepas utilizadas vieram da região sul das Américas. Assim, não está claro se estes resultados podem ser generalizados para as cepas do parasita vindo da região norte da América do Sul. A fim de testar a hipótese de que pode haver cepas biologicamente muito diversas de T. cruzi na região norte das Américas, será nosso objetivo neste trabalho avaliar o efeito da imunização com genes/proteínas da ASP-2 e da TS na infecção experimental de camundongos altamente suscetíveis A/Sn por parasitas da cepa Colombiana de T. cruzi.Nosso delineamento experimental consistirá na imunização de camundongos altamente suscetíveis A/Sn com diferentes plasmídeos e/ou proteínas recombinantes baseados nos genes da ASP-2 e da TS. Estes animais serão desafiados com tripomastigotas da cepa Colombiana de T. cruzi. Nestes animais seguiremos: i) parasitemia, ii) mortalidade, iii) alterações histológicas cardíacas e iv) resposta imune mediada por linfócitos T CD8 contra o epítopo TEWETGQI da ASP-2.Nós acreditamos que estes experimentos serviram para compreender se os mesmos mecanismos imunológicos de proteção podem atuar contra cepas biologicamente distintas de T. cruzi isoladas de regiões distantes do continente. Este projeto é parte do Instituto do Milênio de Tecnologia e Desenvolvimento de Vacinas (IMTEV) do qual sou vice-coordenador. (AU)