Busca avançada
Ano de início
Entree

Resistência as infecções artificiais por Haemonchus contortus de cordeiras Santa Inês e Ile de France e de cordeiras produtos do cruzamento entre raça Santa Inês e as raças Dorper, Ile de France, Suffolk e Texel

Processo: 07/57390-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Helmintologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Alessandro Francisco Talamini Do Amarante
Beneficiário:Maurícia Brandão da Silva
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Ovinos   Haemonchus

Resumo

Experimentos prévios demonstraram que ovinos da raça Santa Inês apresentam maior resistência às infecções por nematódeos gastrintestinais em comparação com ovinos de raças européias. No entanto, uma prática comum entre os ovinocultores, é a realização do cruzamento de animais Santa Inês com ovinos de outras raças com o objetivo de aumentar a produtividade do rebanho. Como não existem informações sobre o padrão de resistência desses animais de primeira geração (F1), este experimento será realizado com o objetivo de avaliar a resistência e o desempenho produtivo de fêmeas, produto do cruzamento entre as raças Santa Inês x Dorper, Santa Inês x lle de France, Santa Inês x Suffolk e Santa Inês x Texel em comparação com cordeiras Santa Inês e Ile de France puras. Neste experimento serão avaliadas cordeiras com idade inicial de três meses, infectadas artificialmente com 500 larvas infectantes (L3) de Haemonchus contortus, três vezes por semana (segunda-feira, quarta-feira e sexta-feira) ao longo de 12 semanas (total de 18000 L3). A cada duas semanas, amostras individuais de fezes e de sangue serão colhidas dos animais para a realização de exames parasitológicos, hematológicos e imunológicos. Os animais serão pesados para que seja avaliado o efeito das infecções no desenvolvimento. Ao final do experimento, as cordeiras serão abatidas para que se proceda à contagem de nematódeos bem como a colheita de amostras de tecido e muco do abomaso para análises histológicas e imunológicas, respectivamente. Nos cortes histológicos serão quantificados os eosinófilos, mastócitos e leucócitos globulares. As concentrações séricas de IgA e IgG anti-H. contortus serão determinadas por ELISA Também será avaliada a concentração de IgA no muco do abomaso. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SILVA, Maurícia Brandão da. Resistência às infecções artificiais por Haemochus contortus de cordeiras Santa Inês, Ile de France e de cordeiras produtos do cruzamento entre raça Santa Ines e as raças Dorper, Ile de France, Suffolk e Textel. 2010. 93 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências (Campus de Botucatu). Botucatu.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.