Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo sobre os efeitos da modulação da neurotransmissão serotoninérgica e GABAérgica nos neurônios do núcleo basolateral da amígdala sobre a resposta eletrofisiológica evocada no colículo inferior de ratos durante a abstinência de diazepam

Processo: 07/57409-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2008
Vigência (Término): 30 de novembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Manoel Jorge Nobre Do Espirito Santo
Beneficiário:Luis Fernando Scozzafave de Souza Pinto
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/02859-0 - Neurobiologia do abuso de drogas, AP.JP
Assunto(s):Medo   Serotonina   Benzodiazepinas

Resumo

Os benzodiazepínicos (Bzp) têm sido amplamente utilizados principalmente por suas propriedades ansiolítica e hipnótica. Diferente de outros tipos de drogas de abuso, a síndrome de abstinência de Bzp parece não estar vinculado a um aumento na liberação de dopamina no sistema mesolímbico, sugerindo que os sintomas decorrentes da abstinência de Bzp podem refletir alterações no funcionamento ou do próprio receptor GABAérgico ou na modulação que o GABA exerce sobre outros sistemas, como o serotoninérgico (5HT), por exemplo. Sabe-se que a manutenção da auto-administração de diazepam em ratos é bloqueada após injeção de antagonistas Bzp ou GABAérgicos. Por outro lado, a administração crônica de diazepam deprime a sensibilidade dos neurônios 5HT do núcleo dorsal da rafe ao GABA, sem afetar a sensibilidade à própria 5HT. Foi demonstrado também que a administração crônica de Bzp reduz a capacidade do GABA de Inibir a atividade dos neurônios 5HT, levando a um aumento na liberação deste neurotransmissor, particularmente no núcleo basolateral da amígdala. Os estados alterados de medo e ansiedade observados durante a síndrome de abstinência de Bzp poderiam então ser conseqüência de um desbalanceamento na modulação que os neurônios deste núcleo exercem sobre os neurônios do núcleo central da amígdala, que, por sua vez, modulam a resposta defensiva elaborada em áreas do tronco cerebral sabidamente envolvidas na expressão somática e autonômica do medo e da ansiedade, como o colículo inferior. A facilitação ou o bloqueio da neurotransmissão GABAaérgica ou 5HT nessas estruturas elida, em animais de laboratório, uma gama de respostas características de estados de medo e ansiedade, similar aquelas observadas durante a abstinência de Bzp levando a hipótese de que as projeções dos núcleos amigdalóides para o teto mesencefálico façam parte do sistema que modula estes estados afetivos, o que sugere a implicação de mecanismos neurobiológicos análogos tanto na ansiedade promovida pela abstinência dessa classe de drogas, quanto naquela induzida por estímulos que produzem medo. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.