Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da atividade antimutagênica do beta caroteno micro encapsulado em células de ratos tratados com o antitumoral doxorrubicina empregando os ensaios de micronúcleo e cometa

Processo: 07/57702-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos
Pesquisador responsável:Maria de Lourdes Pires Bianchi
Beneficiário:Alexandre Ferro Aissa
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/59552-6 - Avaliação integrada da estabilidade e propriedades funcionais de pigmentos naturais de alimentos, AP.TEM
Assunto(s):beta Caroteno   Testes de mutagenicidade   Ensaio cometa   Cisplatino   Antineoplásicos

Resumo

Os pigmentos e corantes são muito usados na indústria alimentícia, com o objetivo de melhorar a apresentação do alimento ao consumidor. Podendo ser de origem natural ou sintética, estes são utilizados na produção de alimentos e bebidas no intuito de compensar a perda da cor durante a fabricação e estocagem, garantia de uniformidade da cor e também de atribuir coloração àqueles originalmente incolores (Tocchini & Mercadante, 2001). Paralelamente, os alimentos podem se beneficiar com a adição destes pigmentos naturais devido, por exemplo, ao seu potencial antioxidante, prevenindo a oxidação de alimentos e matérias primas alimentares, como óleos, carnes, leite e seus derivados. Dentre os pigmentos naturais, sem dúvida os carotenóides têm sido os mais adicionados em alimentos, bebidas, cosméticos e rações animais, por sua relativa estabilidade e manutenção da cor. Os carotenóides são apontados como os responsáveis pelas propriedades protetoras de frutas e legumes na prevenção de doenças cardiovasculares, câncer e outras doenças crônicas. Várias evidências encontradas na literatura mostraram a influência do encapsulamento de carotenóides no aumento da sua capacidade antioxidante. Entretanto, existem poucos trabalhos na literatura sobre a modulação dos pigmentos e extratos encontrados nos alimentos sobre a indução de danos cromossômicos e possíveis efeitos antimutagênicos e antioxidantes. O objetivo deste projeto é comparar a possível ação antimutagênica do β-caroteno isolado ou na forma encapsulada em células da medula óssea e reticulócitos do sangue periférico de camundongos tratados com o antitumoral cisplatina, por meio da análise do teste do micronúcleo e ensaio do cometa. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
AISSA, ALEXANDRE FERRO; PIRES BIANCHI, MARIA LOURDES; RIBEIRO, JULIANA CARVALHO; HERNANDES, LIVIA CRISTINA; DE FARIA, ADELIA FERREIRA; MERCADANTE, ADRIANA ZERLOTTI; GREGGI ANTUNES, LUSANIA MARIA. Comparative study of beta-carotene and microencapsulated beta-carotene: Evaluation of their genotoxic and antigenotoxic effects. Food and Chemical Toxicology, v. 50, n. 5, p. 1418-1424, MAY 2012. Citações Web of Science: 17.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
AISSA, Alexandre Ferro. Avaliação da atividade antimutagênica do beta-caroteno microencapsulado em células de ratos tratados com o antitumoral doxorrubicina empregando os ensaios de micronúcleo e cometa. 2010. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.