Busca avançada
Ano de início
Entree

Exploração da ressonância plasmônica e do efeito SERS em nanopartículas metálicas visando o desenvolvimento de sensores químicos

Processo: 07/59274-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 30 de novembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Henrique Eisi Toma
Beneficiário:Vitor de Moraes Zamarion
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/10235-6 - Desenvolvimento de supermoléculas, filmes e dispositivos em nanotecnologia supramolecular, AP.TEM
Assunto(s):Sensores   Espectroscopia Raman amplificada por superfície   Nanopartículas metálicas

Resumo

A proposta de trabalho está inserida no desenvolvimento de sensores químicos como parte inovadora do projeto temático 04/10235-6 intitulado: Desenvolvimento de Supermoléculas, Filmes e Dispositivos em Nanotecnologia Molecular. O objetivo é estudar as interações de ressonância plasmônica entre sistemas híbridos compostos de nanopartículas metálicas e as mais diversas moléculas passivantes, ampliando o conceito supramolecular. A idéia do projeto é unir as propriedades fotoquímicas e coordenativas de moléculas e complexos de metais de transição com as ópticas das nanopartículas, abordando reconhecimento molecular e acoplamento plasmônico. Dessa forma, serão explorados primeiramente os sensores SERS ativos através da modificação da superfície de nanopartículas metálicas com ligantes que possuem vários pontos de coordenação. Resultados interessantes já foram obtidos com nanopartículas de ouro estabilizadas com 1,3,5-triazina-2,4,6-tritiol no mestrado do candidato. Outros ligantes aromáticos serão estudados, para que uma linha de sensores SERS baseada em química de coordenação de superfície seja explorada. Outra forma de sensoriamento será através da observação direta da modificação da ressonância plasmônica superficial de filmes automontados, utilizando um analito de interesse. Uma vertente que também pretende ser explorada está no desenvolvimento de sensores ópticos, através da interação entre complexos de rutênio com ligantes pirazínicos e nanopartículas. É através da funcionalização da superfície das nanopartículas que as interações de campo próximo serão estudadas por conta da magnitude do acoplamento plasmônico. Esses estudos, aliados às sínteses de partículas de diferentes tamanhos e formas, darão suporte para o desenvolvimento de estruturas organizadas visando comunicação eletrônica por meio dos plasmons. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.