Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da dexmedetomidina administrada em infusao intravenosa continua, associada ou nao ao butorfanol, em equinos.

Processo: 07/57833-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Antonio José de Araujo Aguiar
Beneficiário:Luiza Quintao Medeiros
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Dexmedetomidina   Butorfanol   Equinos

Resumo

O objetivo deste estudo será a avaliação dos efeitos sedativos e cardiorrespiratórios da infusão intravenosa contínua de cloridrato de dexmedetomidina, associado ou não ao tartarato de butorfanol em eqüinos. A dexmedetomidina será administrada pela via intravenosa em bolus (0,025 mg/kg), seguida de duas taxas de infusão contínua (0,0018 mg/kg/h no grupo 1; e 0,009 mg/kg/h no grupo 2). No grupo 2, a dexmedetomidina será associada ao butorfanol, administrado pela via intravenosa em bolus (0,02 mg/kg), seguido da taxa de infusão de 0,024 mg/kg/h. Serão utilizadas oito éguas adultas, sem raça definida, hígidas, não-gestantes e com peso variando entre 350 e 450kg. Antes de cada experimento, todos os animais serão submetidos a jejum alimentar de 12 horas e hídrico de duas horas. Após cinco minutos da administração das doses em bolus e do inicio das infusões de dexmedetomidina (grupos 1 e 2) e butorfanol (grupo 2), serão avaliados o grau de sedação e os parâmetros cardiorrespiratórios (FC, DC, IC, IRVP, PVC, PAP, PAS, PAM, PAD, f, Ca02 e ID02), e serão colhidas amostras de sangue arterial para análise hemogasométrica (pHa, PaC02, Pa02 e HCO-3). Além deste momento, as avaliações e colheitas serão repetidas aos 15, 30, 60 e 90 minutos do início das infusões. Aos 90 minutos as infusões serão interrompidas e as avaliações descritas anteriormente serão repetidas após 5, 15, 30, 60 e 90 minutos. O grau de ataxia será avaliado aos 15, 30, 60 e 90 minutos após o final das infusões. A análise estatística dos valores paramétricos será realizada por ANOVA, seguida pelo Teste de Tukey e Dunnet; e a análise dos valores não paramétricos (escores) será realizada pelo teste de Mann Whitney, todos com nível de significância p < 0,05. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MEDEIROS, LUIZA QUINTAO; GOZALO-MARCILLA, MIGUEL; TAYLOR, POLLY M.; CAMPAGNOL, DANIELA; DE OLIVEIRA, FLAVIA AUGUSTA; WATANABE, MARCOS JUN; DE ARAUJO AGUIAR, ANTONIO JOSE. Sedative and cardiopulmonary effects of dexmedetomidine infusions randomly receiving, or not, butorphanol in standing horses. VETERINARY RECORD, v. 181, n. 15 OCT 2017. Citações Web of Science: 5.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MEDEIROS, Luiza Quintao. Efeitos da dexmedetomidina administrada em infusão intravenosa contínua, associada ou não ao butorfanol, em equinos. 2010. 101 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Medicina. Botucatu.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.