Busca avançada
Ano de início
Entree

Microbiota fungica e determinacao de aflatoxinas e fitoalexinas em cultivar de amendoim plantado em diferentes regioes produtoras no estado de sao paulo.

Processo: 07/56767-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 31 de agosto de 2009
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Benedito Corrêa
Beneficiário:Danielle Diniz Atayde
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Aflatoxinas   Amendoim   Micotoxinas

Resumo

Os avanços na área da tecnologia agrícola permitiram um aumento da produção mundial de alimentos. Entretanto, determinados fatores climáticos e biológicos têm limitado a capacidade agrícola de alguns países, afetando direta ou indiretamente os produtos durante o plantio, a colheita e o armazenamento. Em termos de produção, a qualidade do amendoim depende muito de sua variedade e práticas culturais. Sabe-se que todos os grãos são expostos, tanto no campo quanto no armazenamento, à ação de fatores físicos, químicos e biológicos, que interagem entre si favorecendo os processos de deterioração, que podem acarretar perdas substanciais na economia e alto risco à saúde humana e animal. A manutenção adequada das culturas durante o plantio, bem como dos grãos durante o período de entressafra, permite a conservação de suas características organolépticas, nutricionais e sanitárias, preservando a qualidade do produto. Sendo o amendoim uma cultura de grande significado econômico, é imprescindível a elucidação dos mecanismos de contaminação por fungos toxigênicos e por micotoxinas durante o cultivo, no período de formação dos frutos, e principalmente na colheita e após a colheita, para que medidas preventivas possam ser tomadas. Estes fatos, associados à carência de estudos deste tipo com o amendoim no Brasil sobre o assunto, motivaram esta pesquisa que tem como objetivos: 1- identificar a microbiota fúngica e a ocorrência de aflatoxinas em variedade de amendoim, antes do arranquio (aproximadamente aos 110 dias do plantio) e imediatamente após o arranquio (na secagem), proveniente de 4 regiões produtoras no Estado de São Paulo; 2- correlacionar a microbiota fúngica das amostras isoladas do amendoim com os fungos isolados do solo; 3-correlacionar os resultados obtidos com a análise química e física do solo e com os fatores abióticos (atividade de água, temperatura, precipitação pluvial e umidade relativa do ar), no período de desenvolvimento de cultura; 4- determinar a presença de fitoalexinas (trans-resveratrol) no período da colheita (folha è grãos maduros e secos) relacionando a quantidade metabolizada com a freqüência de isolamento de A. flavus, A. parasiticus e os fatores climatológicos. A pesquisa da microbiota fúngica será realizada pela técnica da semeadura direta em meio de AFPA (Ágar A. flavus-parasiticus) e a determinação de aflatoxinas e fitoalexinas por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ATAYDE, Danielle Diniz. Microbiota fúngica e determinação de aflatoxinas em cultivar de amendoim plantado em diferentes regiões produtoras no estado de São Paulo. 2009. 121 f. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.