Busca avançada
Ano de início
Entree

Influências da temperatura da superfície do mar e da umidade do solo na precipitação associada a Zona de Convergência do Atlântico Sul

Processo: 07/57101-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Adilson Wagner Gandu
Beneficiário:Ana Carolina Nóbile Tomaziello
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Climatologia   Modelagem   Precipitação   Precipitação atmosférica   Temperatura da superfície do mar   Zona de convergência do Atlântico Sul

Resumo

O objetivo deste trabalho é estudar a variabilidade espacial e temporal da precipitação, do balanço de umidade e do escoamento em baixos níveis, durante episódios de ocorrência da Zona de Convergência do Atlântico Sul. Esse estudo será feito através de simulações com o modelo regional BRAMS (Brazilian Regional Atmospheric Modeling System), para os verões austrais (dezembro a março) de 1997/98 e 1998/99, períodos respectivamente com temperaturas de superfície do mar do Pacífico leste e central anomalamente quentes (El Niño) e anomalamente frias (La Niña). O domínio do modelo regional, cobrindo a região tropical da América do Sul, terá suas fronteiras laterais forçadas com as reanálises do NCAR/NCÉP, enquanto que o aninhamento de grades de maior resolução (da ordem de dezenas de quilômetros) será utilizado sobre a região de ocorrência da ZCAS para um melhor detalhamento de processos de mesoescala. Através de séries de simulações, com diferentes configurações do modelo, serão explorados aspectos relativos à influência das características da superfície (vegetação, umidade do solo e temperatura da superfície do mar no Atlântico Sul) sobre a variabilidade espacial e temporal da precipitação e do escoamento troposférico de baixos níveis. A análise da precipitação será feita através de dados observados e simulados em pontos de grade na região. A circulação atmosférica será analisada tanto com os dados das reanálises quanto com os campos em menor escala gerados pelo modelo. Ênfase será dada na determinação e análise do balanço de vapor d'água sobre a região em escalas horária, diurna e mensal. (AU)