Busca avançada
Ano de início
Entree

Microbiota fúngica e ocorrência de aflatoxinas e ácido ciclopiazônico em amostras de castanha-do-brasil da colheita ao armazenamento

Processo: 07/58717-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Benedito Corrêa
Beneficiário:Arianne Costa Baquião
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fungos   Aflatoxinas   Micotoxinas   Ácido ciclopiazônico

Resumo

O Brasil é o segundo exportador mundial de castanha-do-brasil, com produção concentrada na região Norte, especialmente no Estado do Amazonas. A amêndoa é considerada um dos principais produtos extrativistas do Estado, por sua importância econômica e social. Análises econômicas apontam potencial crescente deste mercado nacional e internacional. A adequada manutenção da castanha-do-brasil, desde à coleta até o armazenamento e transporte, permite a conservação das características organolépticas e nutricionais, preservando a qualidade do produto e minimizando perdas econômicas e potenciais perigos à saúde humana. Atualmente, o momento de contaminação fúngica na castanha-do-brasil é desconhecido. Dessa forma, objetivamos no presente estudo monitorar a campo e no armazenamento, a contaminação fúngica e presença de aflatoxinas e ácido ciclopiazônico em amostras de castanha-do-brasil. Os objetivos específicos propostos são determinar a microbiota fúngica e a ocorrência de aflatoxinas e ácido ciclopiazônico em amostras de castanha-do-brasil, colhidas a campo, até o armazenamento por um ano; correlacionar a microbiota fúngica isolada de amostras de castanha-do-brasil com a microbiota fúngica do ar e do solo; correlacionar a microbiota fúngica isolada de amostras de castanha-do-brasil com a atividade de água e os elementos climáticos da região de estudo; avaliar o potencial toxigênico de cepas de Aspergillus flavus isolados das amostras coletadas. A pesquisa da microbiota fúngica será realizada pela técnica da semeadura direta em meio de AFPA (Ágar A. flavus-parasiticus) e DG18 e a determinação de aflatoxinas e fácido ciclopiazônico por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BAQUIÃO, Arianne Costa. Fungos e micotoxinas em castanhas do brasil, da colheita ao armanezamento.. 2012. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.