Busca avançada
Ano de início
Entree

Tolerância operacional no transplante renal humano: repertório de Linfócitos B e de Alo e auto-anticorpos

Processo: 07/59290-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2008
Vigência (Término): 31 de março de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Verônica Porto Carreiro de Vasconcellos Coelho
Beneficiário:Hernandez Moura Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Imunorregulação   Transplante de rim

Resumo

Apesar dos avanços alcançados com o transplante de órgãos sólidos na clínica, a rejeição crônica tem sido um grande empecilho para o aumento da sobrevida do aloenxerto, uma vez que os imunossupressores usuais não conseguem revertê-la. Diante disso, o estudo de novas alternativas de tratamento que possibilitem o sistema imune do paciente tornar-se tolerante ao órgão transplantado possui papel chave na solução desse problema. Já foi observado que alguns pacientes possuem uma sobrevida estável do enxerto sem c uso de imunossupressores. Esses pacientes são chamados de tolerantes operacionais. Existe a possibilidade desses pacientes apresentarem determinadas características imunológicas que permitam definir um perfil imunológico típico do estado de tolerância operacional. O conhecimento dessas características pode ser de grande importância para determinar mecanismos envolvidos nesse estado de tolerância, assim como, para o seu diagnóstico e mesmo para o desenvolvimento de novas terapias para o transplante. Nesse sentido, no presente projeto analisaremos o perfil humoral dos pacientes em tolerância operacional, comparativamente com os em rejeição crônica e outros grupos clínicos, com o intuito de determinar padrões diferenciais de expressão de alo e auto-anticorpos, assim como, do repertório de células B, associados ao estado de tolerância operacional. Com os dados obtidos almejamos contribuir para uma melhor compreensão de mecanismos envolvidos na tolerância operacional e para determinar critérios, envolvidos na resposta por células B, para o diagnóstico de pacientes tolerantes, possibilitando no futuro, a retirada ou diminuição de imunossupressores de outros pacientes. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
COELHO, VERONICA; SAITOVITCH, DAVID; KALIL, JORGE; SILVA, HERNANDEZ MOURA. Rethinking the multiple roles of B cells in organ transplantation. Current Opinion in Organ Transplantation, v. 18, n. 1, p. 13-21, FEB 2013. Citações Web of Science: 15.
SILVA, HERNANDEZ M.; TAKENAKA, MAISA C. S.; MORAES-VIEIRA, PEDRO M. M.; MONTEIRO, SANDRA M.; HERNANDEZ, MARISTELA O.; CHAARA, WAHIBA; SIX, ADRIEN; AGENA, FABIANA; SESTERHEIM, PATRICIA; BARBE-TUANA, FLORENCIA MARIA; SAITOVITCH, DAVID; LEMOS, FRANCINE; KALIL, JORGE; COELHO, VERONICA. Preserving the B-Cell Compartment Favors Operational Tolerance in Human Renal Transplantation. Molecular Medicine, v. 18, n. 5, p. 733-743, MAY 2012. Citações Web of Science: 51.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SILVA, Hernandez Moura. Tolerância operacional no transplante renal humano: repertório de linfócitos B e de alo e autoanticorpos. 2011. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.