Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos mecanismos moleculares de regulação da expressão dos inibidores de MMPs em carcinoma mamário humano: papel de RECK na invasão e metástase tumoral

Processo: 07/59532-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 30 de setembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Mari Cleide Sogayar
Beneficiário:Luciana Rodrigues Gomes
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:01/10707-7 - Bases moleculares do controle da proliferação celular e origem de neoplasias na era de genômica e proteômica, AP.TEM
Assunto(s):Neoplasias mamárias   Metástase   Metaloproteinases da matriz

Resumo

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comumente detectado em mulheres de todo o mundo. Na maioria das pacientes, a causa de morte se deve à doença metastática que pode se desenvolver a partir do tumor primário. O processo metastático envolve uma complexa cascata de eventos dentre os quais se destaca a degradação local dos componentes da matriz extracelular (MEC). Os reguladores essenciais da proteólise da MEC são as metaloproteinases de matriz (MMPs) e seus inibidores específicos, os inibidores teciduais (TIMPs) e o inibidor associado à membrana (RECK). Resultados anteriormente gerados pelo nosso laboratório demonstram que a progressão do câncer de mama humano está correlacionada com um aumento concomitante dos níveis de expressão das MMPs e de seus inibidores (TIMPs e RECK). Este projeto tem como objetivo investigar o envolvimento das MMPs (MMP-2, MMP-9 e MMP-14) e de TGF-beta1 em mecanismos moleculares de regulação positiva dos níveis de expressão de TIMPs e RECK, na progressão tumoral mamária. Além disso, pretende-se determinar a influência do inibidor de MMPs associado à membrana (RECK) no potencial invasivo e metastático da linhagem de carcinoma mamário humano MDA MB 231. Este estudo poderá contribuir para o esclarecimento dos mecanismos moleculares que coordenam o processo metastático, parâmetro mais crítico para determinação da sobrevida do paciente com câncer de mama, proporcionando o desenvolvimento de terapias mais direcionadas e eficientes. (AU)