Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da adição de NiO na densificação, na microestrutura e na condutividade elétrica da zircônia totalmente estabilizada com ítria

Processo: 07/56298-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica
Pesquisador responsável:Eliana Navarro dos Santos Muccillo
Beneficiário:Rafael Morgado Batista
Instituição-sede: Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/53241-9 - Estudo de fenômenos intergranulares em materiais cerâmicos, AP.TEM
Assunto(s):Condutividade elétrica   Caracterização estrutural   Sinterização

Resumo

Este projeto consiste no estudo do efeito produzido pela adição de NiO na densificação, na composição de fases, na microestrutura e na condutividade elétrica da zircônia totalmente estabilizada com ítria na fase cúbica (8-YSZ). O aditivo será adicionado em teores específicos à zircônia estabilizada com ítria comercial. As misturas serão utilizadas na elaboração de compactos, que serão sinterizados ao ar em condições previamente selecionadas. Os compactos sinterizados serão caracterizados por medidas de densidade aparente para avaliação do aditivo na densificação; por difração de raios X para determinação da composição de fases; por microscopia eletrônica de varredura para observação de alguns aspectos da microestrutura relevantes, e por medidas da condutividade elétrica por espectroscopia de impedância, para determinar o efeito do aditivo nesta propriedade. É esperado que os resultados obtidos permitam determinar o efeito do aditivo, se possível identificando a formação de solução sólida ou de fase segregada. Os resultados de medidas elétricas deverão contribuir para o entendimento de processos que ocorrem em sistemas eletroquímicos como, por exemplo, em células a combustível de óxido sólido, onde o eletrólito sólido, em geral, 8-YSZ, está em contato com o anodo, um compósito Ni-YSZ. A temperatura relativamente elevada de operação desses dispositivos (~800ºC) pode favorecer uma interação entre o eletrólito e o anodo. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BATISTA, Rafael Morgado. . 2010. Dissertação de Mestrado - Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares - IPEN-CNEN/SP São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.