Busca avançada
Ano de início
Entree

Regulação da expressão gênica do transportador de glicose (GLUT4) pela adiponectina e resistina em células musculares da linhagem L6

Processo: 07/56291-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2008
Vigência (Término): 31 de março de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Ubiratan Fabres Machado
Beneficiário:Daniella Esteves Duque Guimarães
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Adiponectina   Transportador de glucose tipo 4   Resistina   Expressão gênica

Resumo

Adiponectina e resistina são hormônios secretados pelo tecido adiposo e apresentam importantes efeitos no metabolismo energético, interferindo no controle da homeostase glicêmica. O músculo esquelético é o principal tecido envolvido na captação de glicose por estimulo da insulina, e o transporte de glicose pelas células musculares é mediado principalmente por GLUT4. O desequilíbrio na expressão de GLUT4 foi descrito como um dos principais fatores relacionados ao surgimento da resistência insulínica na obesidade e/ou diabetes tipo 2. A adiponectina está reduzida na obesidade, e, quando aumentada, melhora a sensibilidade à insulina no músculo esquelético, além de exercer ação antiinflamatória. Em contrapartida, a resistina é encontrada em processos de inflamação e vem sendo proposta como uma possível ligação entre obesidade e resistência insulínica. Ambas ativam a AMPK, que participa do controle da expressão de vários genes. O gene do GLUT4 apresenta regiões específicas que ancoram fatores de transcrição ativadores como MEF2, GEF e HIF1-α, ou repressores como o NFkB. Em recente trabalho publicado por nosso grupo, utilizando um modelo de contração muscular in vitro, o qual envolve a ativação da AMPK, foi demonstrada uma regulação positiva do gene do GLUT4 com ativação de fatores transcricionais como os da família MEF2, além de uma regulação positiva da insulina por diminuir a repressão do NFkB, fator caracterizado como mediador da resposta inflamatória. A literatura sugere ainda, que GEF, MEF2 e HIF1-a podem ser ativados por AMPK. Assim, nosso objetivo é investigar o efeito da adiponectina e resistina na regulação da expressão do gene do GLUT4 e possíveis fatores de transcrição envolvidos tais como MEF2, GEF, HIF1-α e NFkB in vitro, utilizando cultura de células L6 (miotubos). (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GUIMARÃES, Daniella Esteves Duque. Célula muscular esquelética resistente à insulina apresenta resposta alterada à IL-6 no metabolismo de carboidrato, mas não no de lipídio.. 2012. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.