Busca avançada
Ano de início
Entree

Manejo da fertirrigacao em ambiente protegido visando o controle da salinidade para a cultura do tomate em solo argiloso.

Processo: 08/50024-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2008
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Engenharia de Água e Solo
Pesquisador responsável:Sergio Nascimento Duarte
Beneficiário:Pedro Róbinson Fernandes de Medeiros
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Condutividade elétrica

Resumo

A aplicação de fertilizantes via água de irrigação é uma prática comum para cultivos em ambiente protegido, o que pode ocasionar a salinização do solo se o manejo não for adequado. O cultivo de tomate em ambiente protegido é uma atividade que vem apresentando expressivo crescimento. Na literatura encontram-se apenas informações referentes à tolerância de culturas salinidade provocada pela aplicação de águas salinas, sendo desconhecidas suas tolerâncias quando a salinidade resulta da aplicação de sais fertilizantes. Este fato vem se tornando preocupante, já que a adição de fertilizantes via irrigação, sobretudo em ambiente protegido, tem elevado os níveis de salinidade do solo, chegando a ultrapassar os limites de tolerância das culturas, causando diminuição do rendimento ao longo de ciclos sucessivos. Assim, a presente proposta de trabalho, pretende averiguara salinidade limiar do tomate submetido a seis diferentes níveis iniciais de salinidade do solo (1 a 6 dS m-1), provocadas por fertilização em solo argiloso; este limite de tolerância auxiliará nos programas de manejo da água e dos sais, para a cultura do tomate. Tem-se como objetivo secundário a avaliação do uso de cápsulas porosas, funcionando como extratores da solução do solo, no controle da eutrofização deste substrato. Para tanto, os seis diferentes níveis de salinidade inicial serão manejados conforme dois procedimentos de manejo, quais sejam, o tradicional, baseado na marcha de absorção de nutrientes, e o preventivo, baseado no monitoramento da solução do solo mediante os extratores. A viabilização do manejo preventivo poderá permitir maior domínio da técnica da fertirrigação para o tomate. Os níveis iniciais de salinidade do solo e os tipos de manejo resultarão em um arranjo fatorial 6x2, sendo os 12 tratamentos repetidos quatro vezes em blocos casualizados completos. Serão avaliadas as variáveis fenológicas e de produção do tomate. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MEDEIROS, Pedro Róbinson Fernandes de. Manejo da fertirrigação em ambiente protegido visando o controle da salinidade para a cultura do tomate em solo franco-argiloso. 2010. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Piracicaba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.