Busca avançada
Ano de início
Entree

Estresse oxidativo em matrinxã, Brycon amazonicus, exposto ao inseticida piretróide keshet 25 EC

Processo: 07/57928-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2008
Vigência (Término): 31 de março de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Gilberto Moraes
Beneficiário:Lucas Ribeiro Xavier Cortella
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Estresse oxidativo   Enzimas   Agrotóxicos

Resumo

O uso de compostos químicos utilizados como pesticidas também denominados agrotóxicos, incluídos inseticidas, herbicidas e fungicidas, pode representar um grande risco ao ecossistema e uma ameaça potencial à saúde das pessoas, animais e vegetais. Dentre os inseticidas piretróides comercialmente relevantes destacam-se aqueles cujo princípio ativo é a deltametrina. Esta é conhecida como sendo tóxica para peixes e outro animais aquáticos, e por possuir um amplo espectro de ações nesses organismos não alvos, incluindo a indução de estresse oxidativo. O estudo do estresse oxidativo em peixes induzido por deltametrina, pode fornecer informações úteis acerca das conseqüências ecotoxicológicas do uso da deltametrina. Nossa proposta é utilizar juvenis de Brycon cephalus como modelo de estudo acerca dos efeitos toxicológicos da deltametrina ambiental enfatizando os mecanismos de defesa antioxidativa da espécie. Para tanto nossos objetivos são determinar a CL50-96h da deltametrina em B. cephalus; determinar e avaliar efeitos tóxicos da deltametrina no metabolismo antioxidativo frente à exposição crônica de 96 horas (10% CL50-96h), e determinar a capacidade de recuperação dos juvenis de B. cephalus após um período de 10 e 20 dias de pós-exposição à deltametrina. (AU)