Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de proteínas teloméricas parceiras da proteína RPA em Leishmania amazonensis

Processo: 07/57303-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Maria Isabel Nogueira Cano
Beneficiário:Rita de Cassia Viveiros da Silveira
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Leishmania mexicana   Telômero

Resumo

Os parasitas do gênero Leishmania, no ciclo de vida há alternância entre formas promastigotas e amastigotas encontradas no tubo digestivo do inseto vetor e no hospedeiro vertebrado respectivamente. Neste trabalho, pretende-se identificar as proteínas parceiras da proteína ligante da fita simples do DNA LaRPA-1 em telômeros de Leishmania amazonensis. Os telômeros estão localizados nos terminais cromossômicos e são responsáveis pela estabilidade das moléculas de DNA, para isto participam inúmeras proteínas. Algumas delas se ligam à região dupla-fita dos telômeros e desempenhando papel em muitos processos celulares essenciais, incluindo regulação telomérica, replicação e reparo de DNA, transcrição e tradução. Existem também proteínas que se ligam somente à região simples-fita telomérica, como membros da família TEP (telomere end proteins). Estas proteínas estão relacionadas com a proteção das extremidades contra degradação por nucleases, e também com o recrutamento e regulação da enzima telomerase. LaRPA-1 foi identificada nos telômeros de Leishmania amazonensis por afinidade à simples-fita telomérica rica em G. Mostrou-se que ela se associa com a fita telomérica rica em G in vitro e in vivo e que co-localiza com os telômeros de Leishmania em ensaios de hibridização in situ. A proteína RPA é conservada em toda escala evolutiva e cumpre importantes papéis nas maquinarias de replicação, recombinação e reparo do DNA genômico. Nos telômeros, ela tem a função de recrutar a enzima telomerase, principal responsável pela elongação dessas estruturas. No entanto a RPA vai além de qualquer função isolada, coordenando interações específicas de proteínas nucleares e mantendo uma dinâmica equilibrada entre as principais maquinarias que envolvem a manutenção genômica. Para identificar proteínas parceiras da LaRPA-1 em Leishmania, utilizaremos extratos nucleares de parasitas tratados ou não com fleomicina, ensaios de co-imunoprecipitação, seguido de identificação dos possíveis candidatos por espectrometria de massa. Ensaios de imunofluorescência indireta serão realizados para se observar co-localizações subcelulares entre a LaRPA-1 e suas possíveis parceiras. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.