Busca avançada
Ano de início
Entree

Quimerismo embrionario nas especies murina e bovina: interacao da massa celular interna, de embrioes produzidos in vivo, com embrioes receptores produzidos in vitro.

Processo: 07/07705-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2008
Vigência (Término): 04 de maio de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Marcelo Fábio Gouveia Nogueira
Beneficiário:Marcelo Fábio Gouveia Nogueira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/06491-2 - Quimerismo embrionário nas espécies murina e bovina: interação da massa celular interna, de embriões produzidos in vivo, com embriões receptores produzidos in vitro, AP.JP
Assunto(s):Fertilização in vitro   Células-tronco embrionárias

Resumo

Células-tronco embrionárias (ESC) tem sido utilizadas nas tentativas da obtenção de tecidos específicos ou mesmo de indivíduos. Devido à plasticidade destas células - por possuírem uma pluripotência na geração de tipos celulares provenientes das 3 camadas germinativas (ectoderme, mesoderme e endoderme) - uma das possibilidades poderia ser o estabelecimento de linhagens permanentes de ESC oriundas de embriões com um histórico reprodutivo superior (isto é, provenientes de doadoras com médias de produção de embriões e/ou taxas de gestação aliados à superioridade fenotípica de sua progênie). Estas linhagens poderiam ser utilizadas na geração de animais quiméricos e/ou de animais clonados por transferência de núcleo (NT). Assim, a obtenção, caracterização da pluripotência e perpetuação de tais linhagens, poderiam abrir interessantes perspectivas quanto à biotecnologia da reprodução assistida em bovinos. Na produção de embriões quiméricos, uma possibilidade seria a manipulação da relação entre as populações de ESC e da massa celular interna (ICM) do embrião receptor, com o intuito de aumentar – ou mesmo substituir integralmente – a participação das ESC na formação das gônadas do indivíduo. Com esse intuito, serão utilizados embriões murinos e bovinos (produzidos in vivo e in vitro, respectivamente) como receptores da ICM, oriunda de embriões obtidos in vivo ou de partenogenotos, na indução do quimerismo das gônadas. Os embriões doadores das ICM serão obtidos de camundongos transgênicos GFP ou de vacas da raça Nelore. Será testada a metodologia de redução - e mesmo de exclusão - da ICM do embrião receptor, como favorecimento à incorporação e povoamento da ICM oriunda dos embriões doadores (no caso extremo, o embrião receptor contribuiria somente com o trofectoderma, sendo toda a ICM oriunda do embrião doador). Será utilizada a transfecção da ICM, com EGFP, para a determinação in vitro da eficácia do quimerismo embrionário na espécie bovina. Um dos objetivos deste projeto é adquirir conhecimento básico no estabelecimento de linhagens auto-renováveis de células-tronco embrionárias, oriundas de embriões bovinos (produzidos in vivo e mediante partenogênese) a partir de fêmeas selecionadas com base no seu histórico reprodutivo e/ou produtivo. Além disso, será investigada a eficácia na obtenção de fêmeas bovinas quiméricas, e sua caracterização quanto ao grau de quimerismo presente nos ovários. Embora este projeto possua um fundamento na pesquisa básica, em sua estrutura conceituai existe uma profunda ênfase nas aplicações, práticas e comerciais, decorrentes do domínio das técnicas propostas no presente projeto. Algumas dessas aplicações poderiam ser a manipulação gênica de tais linhagens de ESC – relacionadas às características de produção, reprodução e resistência – ou na incorporação de transgenes nessas linhagens. Tais modificações no genótipo das ESC, associado à clonagem por NT, poderiam resultar em fontes inesgotáveis de matéria-prima na construção de biorreatores bovinos. Finalmente, a implementação de um pólo de biotecnologia animl na UNESP, no Campus de Assis, será uma forte base de sustentação e nucleação. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)