Busca avançada
Ano de início
Entree

O documentário performativo no cinema, na televisão e na internet de Buenos Aires e São Paulo (2000-2005)

Processo: 08/03542-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência (Início): 01 de maio de 2008
Vigência (Término): 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes - Artes do Vídeo
Pesquisador responsável:Andrea Célia Molfetta de Rolon
Beneficiário:Andrea Célia Molfetta de Rolon
Instituição-sede: Instituto de Artes (IA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/04535-5 - O documentário performativo no cinema, na televisão e na internet de Buenos Aires e São Paulo (2000-2005), AP.JP
Assunto(s):Internet   Cinema   Televisão   Eficiência   América Latina

Resumo

Este projeto quer estudar o documentário performativo - o audiovisual como técnica de si - produzido nas cidades de Buenos Aires e São Paulo entre 2000 e 2005, mantendo o recorte sobre o estudo da região (iniciado no doutorado, em 1998, e aprofundado no pós-doutorado, ate 2007) e incrementando, desta vez, a comparação desta narrativa nos diferentes meios audiovisuais assim como, em segundo lugar, detalhar o estudo do impacto destas narrativas, com metodologia específica, nos campos intelectuais de São Paulo e Buenos Aires. Em meio ao chamado boom documentário, a narrativa em primeira pessoa tem ocupado uma faixa significativa da produção mediática, do cinema à televisão, passando pelo blog e o YouTube. No projeto precedente, O Documentário Performativo do Conesul, sentaram-se as bases estético-filosóficas desta estilística cinematográfica, mostrando que o documentário performativo guarda relação com a hermenêutica, em especial, com a concepção do cinema como estética da existência (Foucault). Além do mais, este posicionamento estético do sujeito consolida a vocação política do ato de narrar: é a micropolítica definindo o cinema em tempos de apertura democrática da região. Assim, na Argentina é marcante a abordagem do passado político recente, vinculado ao trauma ditatorial, assim como, no Brasil, a narrativa performativa debruça-se sobre a esfera do autobiográfico. O documentário performativo do Conesul representa um dos principais sintomas do fenômeno de recentramento do sujeito no relato, e abordei isto através da analise fílmica e das entrevistas com os autores. Descrevi o cronotopo dominante dos filmes (a metrópole como cenário-fluxo) e a enunciação (sujeitos centrípetos e centrífugos). Conclui que, do ponto de vista estético, a produção do Conesul mostrou-se homogênea e coerente. Porém, singularizar a região, no sentido de capitalizar uma diferenciação cultural, somente foi possível ao perceber a recepção destas obras em cada campo intelectual, possível graças ao estágio no exterior, e objetivo que acredito merece um consequente aprofundamento com metodologias específicas e pertinentes que não tiveram chance de ser aplicadas no percurso da pesquisa anterior, que tinha outros objetivos iniciais, concentrados no processo gerativo da obra. Retomando, Buenos Aires, Santiago e São Paulo produziram três tipos diferentes de impactos na crítica, desatando diferentes discussões e desenhando as particularidades ideológicas do nosso contexto histórico e cultural - o quê discutimos com cada cinema, qual o objetivo e o percurso do documentário performativo em cada sociedade sul-americana, incentivando, inclusive, o foco comparativo entre as cidades e, pela sua vez, entre a narrativa de si nos diferentes suportes, contribuindo ao registro histórico da produção latino-americana contemporânea. Este novo projeto quer avançar deste modo com dois grandes objetivos. Na pesquisa na área de estudos fílmicos sobre o Conesul, aprofundar o estudo da crítica do cinema performativo na Argentina e no Brasil, assim como desenvolvendo uma comparação intermediática da sua produção fílmica, eletrônica e digital. Em segundo lugar, este projeto de dois anos quer, estrategicamente, apoiar a consolidação de uma linha de estudos em cinema latino-americano dentro do CEPECIDOC - Centro de Pesquisas em Cinema Documentário - de recente fundação, e pertencente ao também emergente DECINE/UNICAMP. (AU)