Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização de lipoproteínas de Leptospira interrogans expressas em Escherichia coli

Processo: 08/51545-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2008
Vigência (Término): 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Ana Lucia Tabet Oller Do Nascimento
Beneficiário:Rosane de Oliveira
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/09948-8 - Clonagem e expressão de proteínas com potencial uso vacinal e em diagnóstico identificadas do genoma da bactéria Leptospira interrogans sorovar Copenhageni, AP.TEM
Assunto(s):Clonagem   Genômica funcional   Expressão de proteínas   Lipoproteínas   Leptospira interrogans

Resumo

Leptospirose é uma zoonose altamente disseminada causada por espécies patogênicas do gênero Leptospira (Levett, 2001). Os roedores são os principais reservatórios da doença nos centros urbanos. Anualmente, são relatados a Fundação Nacional de Saúde (FUNASA/MS) cerca de 5000 casos, os quais ocorrem como surtos epidêmicos nas épocas de chuva. O desenvolvimento de uma vacina é crítico, uma vez que a contenção da proliferação de roedores é pouco viável. Buscando obter proteínas antigênicas e conservadas nos diversos sorovares de Leptospira interrogans, estudos atuais têm buscado caracterizar e identificar as proteínas de superfície capazes de induzir atividade imunogênica no hospedeiro. O estudo e caracterização de proteínas envolvidas na patogenicidade de L. interrogans, como as lipoproteínas (Haake, 2000; Barbosa et al., 2006; Vieira et al., 2007), deverão fornecer dados importantes para o conhecimento dos mecanismos de infecção desta bactéria e servir como base para o desenvolvimento futuro de uma vacina contra a leptospirose. O presente projeto propõe clonar e expressar 3 proteínas da classe das lipoproteínas. Os genes selecionados, LIC12238, LIC12880 e LIC10258, codificam preditas proteínas expostas e/ou associadas à membrana externa. Estes genes serão clonados em vetor de expressão de E. coli, as proteínas recombinantes serão purificadas e inoculadas em camundongos para obtenção de soros imunes. Estes soros serão utilizados como sonda para avaliar o reconhecimento dos anticorpos por proteínas do extrato total de Leptospira spp de diferentes sorovares para estudarmos sua conservação. As proteínas presentes em diferentes leptospiras patogênicas serão avaliadas quanto à reatividade com anticorpos em soros de pacientes diagnosticados com a doença. (AU)