Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da hipoterapia no treino de marcha em indivíduos hemiparéticos pós-acidente vascular cerebral

Processo: 08/52601-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Antonio Guilherme Borges Neto
Beneficiário:Fernanda Beinotti
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Terapia assistida por cavalos   Marcha (locomoção)   Acidente vascular cerebral   Paresia

Resumo

O acidente vascular cerebral (AVC) é caracterizado por uma interrupção do suprimento sangüíneo para o cérebro, causado por oclusões ou hemorragias. A hemiplegia ou a hemiparesia é um dos sinais clínicos principais da patologia, ocorrendo perda parcial (hemiparesia) ou total (hemiplegia), podendo afetar também a sensibilidade e/ou motricidade do hemicorpo contra lateral ao hemisfério cerebral acometido pelo AVC. Nos membros inferiores observa-se uma sinergia extensora onde ocorrem extensão e rotação interna do quadril, extensão de joelho, flexão plantar e inversão do pé e flexão e adução dos dedos. Isto irá levara um padrão de marcha anormal denominado marcha hemiplégica. Em decorrência de todas estas alterações o indivíduo hemiparético apresenta incapacidades que afetam suas atividades de vida diária (AVDs) e deambulação. O objetivo da pesquisa será avaliar a influência da hipoterapia no treino de marcha em indivíduos hemiparético pós AVC. O estudo constará de 20 indivíduos divididos em 2 grupos (A e B), onde serão avaliados pela Escala Modificada de Ashworth, Escala de Fugl-Meyer para membros inferiores e equilíbrio, Escala de Equilíbrio de Berg, Escala de Deambulação Funcional, Cadência e Questionário SF-36 sobre qualidade de vida. Após primeira avaliação o grupo A realizará tratamento convencional três vezes por semana durante 16 semanas e o grupo B realizará tratamento convencional duas vezes por semana e hipoterapia uma vez por semana, durante 16 semanas. Ao término do treinamento os pacientes serão reavaliados. Espera-se que o tratamento proposto propicie uma melhora da marcha e na qualidade de vida dos pacientes pós AVC. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BEINOTTI, Fernanda. Influência da hipoterapia no treino de marcha e na qualidade de vida em indivíduos hemiparéticos pós-acidente vascular cerebral. 2010. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Ciências Médicas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.