Busca avançada
Ano de início
Entree

Encapsulamento de pigmentos fotoativos visando aplicações em terapia fotodinâmica

Processo: 08/54870-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de outubro de 2008
Vigência (Término): 30 de setembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Koiti Araki
Beneficiário:Daiana Kotra Deda Nogueira
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/10235-6 - Desenvolvimento de supermoléculas, filmes e dispositivos em nanotecnologia supramolecular, AP.TEM
Assunto(s):Terapia fotodinâmica

Resumo

Este projeto vem dar continuidade aos estudos realizados pelo grupo de Química Supramolecular e Nanotecnologia no sentido de desenvolver sistemas com potencial aplicação em Terapia Fotodinâmica. Em trabalhos anteriores vários sensibilizadores porfirínicos foram sintetizados e suas propriedades fotoquímicas foram estudadas, incluindo a eficiência de transferência de energia e geração de oxigênio singlete. Recentemente, foi demonstrado num estudo sistemático que moléculas anfifílicas interagem mais fortemente com a membrana celular aumentando a atividade fotodinâmica. Contudo, é necessário desenvolver sistemas mais eficientes para estabilizar e transportar as moléculas mais hidrofóbicas até os sítios onde serão utilizados, pois a baixa solubilidade em meio aquoso, limita o seu uso como agente fotos sensibilizador. O encapsulamento de compostos em micro e nanocápsulas vem se mostrando uma alternativa para viabilizar o uso de drogas insolúveis e/ou instáveis em meio aquoso. De fato, a manipulação adequada das propriedades da cápsula pode, além de permitir a dispersão e estabilização do composto em meio aquoso, aumentar a seletividade por células tumorais, reduzindo o acúmulo da droga em tecidos saudáveis. Dessa forma, um estudo das propriedades fotoquímicas de derivados porfirínicos encapsulados, bem como da sua eficiência na geração de oxigênio singlete e interação com tecidos e membranas será realizado. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Estudo cria modelo animal de autismo