Busca avançada
Ano de início
Entree

Educação pela máscara: literatura e ideologia burguesa no Brasil 1844 - 1856

Processo: 08/52430-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2009
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Literatura Brasileira
Pesquisador responsável:Francisco Foot Hardman
Beneficiário:Rodrigo Soares de Cerqueira
Instituição-sede: Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Machado de Assis

Resumo

Uma das tônicas da historiografia brasileira, que ressuscitou recentemente, é a de que existem dois "Brasis": um arcaico, assentado sobre estruturas pré-modernas, e outro mais avançado, mais pari passu com o mundo contemporâneo - ou, ao menos, a parte dele que se costuma chamar à baila nessas horas - Europa e Estados Unidos. Segundo esse ponto de vista, a saída para o país seria a de apagar sua face retrógrada em prol da outra, mais moderna. Essa contudo, não é nossa perspectiva. Pretendemos estudar, a partir do estudo de 20 obras de quatro romancistas brasileiros do século XIX -Joaquim Manuel de Macedo, Manuel Antônio de Almeida, José de Alencar e Machado de Assis -, através de um método ao mesmo tempo histórico e retórico, as regras de produção do imaginário e da dicção de uma nova classe social que então ascendia, a burguesia, que se configura pela utilização muito particular de um ideário liberal de fundo conservador. Ou seja, o discurso burguês que aqui se gestou, e do qual Machado de Assis foi seu maior crítico, não opunha em duas esferas distintas arcaísmo e modernidade; formou-se de modo a imbricar essas duas temporalidades de modo coeso e funcional. Partindo do pressuposto de que o romance, gênero literário que ascendeu com a burguesia, é um lócus privilegiado para se estudar a formação desse nosso discurso burguês, pretendemos elucidar as estratégias retóricas utilizadas pelas obras literárias com a finalidade de, por um lado, harmonizar dois elementos aparentemente tão díspares quanto o ideário liberal e um modo de produção neocolonial e, por outro, mostrar a extensão do poder coercitivo e regulamentador daquelas obras. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CERQUEIRA, Rodrigo Soares de. Educação pela máscara : literatura e ideologia burguesa no Brasil (1844-1856). 2013. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Estudos da Linguagem.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.