Busca avançada
Ano de início
Entree

A suplementação de glutationa-etil-ester durante o isolamento de ilhotas pancreáticas Muriedas melhora a viabilidade celular e os resultados do transplante de ilhotas pancreáticas

Processo: 08/52894-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de novembro de 2008
Vigência (Término): 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Maria Lucia Cardillo Corrêa Giannella
Beneficiário:Alexandre Sarubbi Raposo Do Amaral
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitus   Apoptose

Resumo

As complicações relacionadas ao diabetes mellitus estão intimamente ligadas à hiperglicemia crônica. Nos pacientes que evoluem com insulinopenia acentuada, a única alternativa concreta de retomada da secreção endógena de insulina é a reposição de células beta através do transplante de pâncreas e, mais recentemente, do transplante de ilhotas pancreáticas. Pela morbidade associada ao transplante de pâncreas isolado, o transplante de ilhotas pancreáticas surge como uma alternativa terapêutica. Apesar dos recentes progressos associados ao protocolo de Edmonton, os resultados do transplante de ilhotas ainda deixam a desejar, com apenas 10% dos pacientes alcançado independência de insulina após 5 anos de seguimento, embora uma porcentagem significativa apresente melhora do controle glicêmico associado à secreção residual de peptídeo C pelo enxerto. O processo de isolamento, a destruição da micro-arquitetura pancreática, a perda de ilhotas relacionada ao local do enxerto, à alorejeição e à auto-imunidade afetam de forma negativa o resultado do transplante. A célula beta é particularmente susceptível ao estresse oxidativo e a apoptose, que parecem ser a via final comum de diversas agressões sofridas pela ilhota ao longo do processo de isolamento e após o transplante. Neste contexto hostil, o aumento da capacidade antioxidante pode ser uma alternativa para a preservação da capacidade funcional das ilhotas. O objetivo deste projeto é avaliar o impacto da suplementação parenteral de glutationa, o mais abundante antioxidante endógeno, no transplante de ilhotas pancreáticas em ratos isogênicos. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
AMARAL, Alexandre Sarubbi Raposo Do. A suplementação com glutationa-etil-éster durante o isolamento de ilhotas pancreáticas em roedores melhora a viabilidade celular e os resultados do transplante de ilhotas. 2012. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.