Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da obesidade em adolescentes sobre a paraoxanase e a lipoproteína de alta densidade (HDL)

Processo: 08/55932-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Nágila Raquel Teixeira Damasceno
Beneficiário:Claudia Assef Sanibal
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Adolescentes   Obesidade

Resumo

No Brasil, as doenças cardiovasculares são as principais causas de morbimortalidade, acontecendo em idade precoce e, por conseguinte, levando a um aumento significativo de anos perdidos na vida produtiva. Desses fatores, o excesso de peso é, provavelmente, um dos mais investigados, pois a prevalência de sobrepeso e obesidade triplicou no Brasil nas últimas décadas. O panorama tem se apresentado cada vez mais crítico devido ao acometimento de população cada vez mais jovem, em especial crianças e adolescentes. O objetivo do presente estudo é avaliar o possível efeito dos componentes da dieta sobre a atividade antioxidante da proteína paraoxonase (PON1) e o tamanho da HDL em adolescentes. Serão recrutados adolescentes de ambos os gêneros, com faixa etária de 10 a 19 anos e regularmente matriculados em escolas da cidade de São Paulo. Os adolescentes serão divididos em três grupos: Eutróficos, Sobrepeso e Obeso, segundo a Organização Mundial da Saúde, por gênero e idade. Após jejum (12-15h) será coletada uma amostra de sangue e a partir do plasma serão realizadas as seguintes análises: Perfil lipídico total (kits comerciais), PON1 (kit comerciais), Tamanho da HDL (método Laser-Light-Scattering). Serão coletadas informações antropométricas (peso, altura, circunferências e composição corporal - BIA) e dados de consumo alimentar (3 x R24h). A partir dos resultados de bioimpedância serão determinados os percentuais de gordura e massa muscular. Os dados dos R24h serão analisados no programa NutWin, a dieta será avaliada através do HEI, adaptado de KENNEDY et al (1995), o qual será constituído por 12 componentes. Com a realização da presente proposta, pretende-se identificar possíveis perfis nutricionais que possam modificar a atividade antioxidante da proteína paraoxonase (PON1) e o tamanho da HDL e desse modo, reduzir o risco cardiovascular dos adolescentes. (AU)