Busca avançada
Ano de início
Entree

Presença e sensibilidade aos antimicrobianos de microrganismos potencialmente superinfectantes na cavidade bucal de pacientes com espondilite anquilosante em uso de terapia anti-TNF

Processo: 08/56485-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2009
Vigência (Término): 30 de junho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Cristiane Yumi Koga Ito
Beneficiário:Daniel Freitas Alves Pereira
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOSJC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Anti-infecciosos   Espondilite anquilosante

Resumo

A espondilite anquilosante (EA) é uma doença inflamatória crônica de etiologia desconhecida, caracterizada por acometimento predominante do esqueleto axial. Recentemente, agentes biológicos dirigidos contra o fator de necrose tumoral alfa (anti-TNFα) têm sido sugerida como opção terapêutica. No entanto, estudos demonstram maior risco de infecções após o tratamento. Reservatórios bucais de microrganismos oportunistas podem causar infecções sistêmicas em pacientes debilitados ou imunocomprometidos uma vez que a cavidade oral representa uma porta de entrada para patógenos potenciais. Assim, o objetivo do estudo é avaliar a presença de leveduras do gênero Cândida, estafilococos, enterobactérias e Pseudômonas spp. na cavidade bucal de pacientes com espondilite anquilosante em uso de DMARDs (drogas modificadoras do curso da doença) e anti-TNF comparando os resultados com indivíduos controle. Serão incluídos no presente estudo: grupo teste: 35-40 indivíduos, com idade de 30 a 60 anos, diagnosticados clinicamente como portadores de EA e sob terapia anti-TNF; grupo sob tratamento convencional não imunobiológico (DMARDS e/ ou AINH) (n=35-40); e respectivos grupos controle composto por indivíduos saudáveis pareados aos grupos teste (n=35-40). Serão excluídos pacientes diabéticos, portadores de próteses bucais e aparelhos ortodônticos e outras doenças sistêmicas e que utilizam medicamentos que possam interferir com as condições bucais. Serão realizados exame clínico, anamnese e coleta de enxágüe bucal de cada paciente. A amostra de enxágüe bucal será semeada em meios de cultura específicos e após período de incubação serão realizadas contagens de unidades formadoras de colônia (ufc), obtendo-se o número de ufc/mL. Serão realizadas provas de identificação dos isolados a fim de caracterizar as espécies dos gêneros em estudo, testes de suscetibilidade aos antifúngicos dos isolados de leveduras, e, antibióticos dos isolados bacterianos, assim como analisadas possíveis associações e a prevalência entre a presença de culturas positivas e uso de anti-TNF e/ou DMARDs. QR dados de contagem de ufc serão comparados entre os grupos em estudo, utilizando ANOVA, significância 5%. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PEREIRA, D. F. A.; PINHEIRO, M. M.; SILVA, P. N. F.; TEODORO, G. R.; BRIGHENTI, F. L.; KOGA-ITO, C. Y. Influence of TNF-alpha blockers on the oral prevalence of opportunistic microorganisms in ankylosing spondylitis patients. CLINICAL AND EXPERIMENTAL RHEUMATOLOGY, v. 30, n. 5, p. 679-685, SEP-OCT 2012. Citações Web of Science: 8.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PEREIRA, Daniel Freitas Alves. Prevalência e sensibilidade aos antimicrobianos de microrganismos potencialmente superinfectantes na cavidade bucal de pacientes com espondilite anquilosante em uso de terapia anti TNF. 2010. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Odontologia (Campus de São José dos Campos). São José dos Campos.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.