Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da participação células neuronais e não-neuronais na Esclerose Lateral Amiotrófica em camundongos transgênicos para SOD1 humana utilizando técnicas de microdissecção a laser e PCR em tempo real

Processo: 09/14214-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2009
Vigência (Término): 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Gerson Chadi
Beneficiário:Gabriela Pintar de Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Degeneração neural   Neurônios motores   Astrócitos   Microglia   Esclerose amiotrófica lateral   Superóxido dismutase-1   Análise de sequência com séries de oligonucleotídeos   Reação em cadeia da polimerase em tempo real   Microdissecção e captura a laser   Modelos animais

Resumo

A Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) é uma doença neurodegenerativa do neurônio motor que promove a perda progressiva das funções musculares e acomete indivíduos adultos e velhos. Apresenta evolução rápida (1 a 5 anos) culminando com a morte por complicações e falência respiratórias. Sem cura e tratamento apenas paliativo, o avanço terapêutico esbarra no desconhecimento dos mecanismos intrínsecos relacionados à neurodegeneração. Esperanças reacenderam com as informações sobre novos tipos celulares, não neuronais, participantes da fisiopatologia em fases específicas da doença, no seu início e na sua evolução. Astrócito e microglia parecem estar envolvidos, porém a sinalização química relacionada é desconhecida. O camundongo transgênico que carrega a SOD1 humana mutante (G93A) será utilizado neste estudo sendo ele o modelo experimental mais empregado no estudo das formas familiares e esporádicas da patologia. Estudos comportamental e de mortalidade delinearão as fases clínicas, inicial e terminal, da doença no modelo animal. Microarrays de DNA, seguidos por análise de bioinformática, mostrarão genes alterados na medula espinal lombar nas fases inicial e terminal do camundongo modelo experimental, a partir de plataformas de 41 mil genes atualmente disponíveis para o estudo. Vias intra e intercelulares de sinalização celular e moléculas serão eleitas para o estudo com o auxílio de programas de computador que identificam vias biológicas a partir de grupos de genes. A partir deste delineamento inicial, a expressão gênica de moléculas candidatas será quantificada pelo PCR em tempo real em tipos celulares antígeno-específicos (neurônio motor, astrócito e microglia) microdissecados a laser do corno anterior da medula espinal do camundongo nas fases clínicas mencionadas. A descrição de moléculas candidatas, neuronais e não neuronais, envolvidas no processo neurodegenerativo do neurônio motor na ELA abrirá o caminho para a formulação de uma terapêutica mais efetiva para a doença. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RAMOS ANDRADE, MICHELE SCHULTZ; MENDONCA, LUCIO MARIO; CHADI, GERSON. Treadmill running protects spinal cord contusion from secondary degeneration. Brain Research, v. 1346, p. 266-278, JUL 30 2010. Citações Web of Science: 12.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.