Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do recrutamento da musculatura abdominal expiratória nas respostas hemodinâmicas e na oxigenação muscular periférica no exercício físico em portadores de DPOC moderada a grave

Processo: 08/55897-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2009
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia do Esforço
Pesquisador responsável:José Alberto Neder Serafini
Beneficiário:Luciana Shimizu Takara
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Doença pulmonar obstrutiva crônica   Consumo de oxigênio   Exercício físico   Pletismografia de impedância

Resumo

Fundamentação: Pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) apresentam capacidade de exercício reduzida, sendo a hiperinsuflação dinâmica (HD) apontada como fator crítico desta intolerância. Entretanto, estudos realizados com pletismografia optoeletrônica (POE) sugerem que o comportamento cinético dos volumes pulmonares operantes seja mais complexo. Embora o recrutamento abdominal possa retardar ou evitar a HD, tal comportamento provavelmente associa-se com efeitos cardiocirculatórios negativos, por aumento do consumo de oxigênio da musculatura respiratória e conseqüente redirecionamento de fluxo a partir da musculatura periférica e/ou por aumento da pressão intra-abdominal e redução do retorno venoso. Objetivo Principal: Avaliar se a estratégia ventilatória caracterizada pelo recrutamento da musculatura abdominal ("euvolumicos") apresenta efeitos deletérios nos ajustes cardiocirculatórios e na oxigenação muscular periférica em pacientes com DPOC durante exercício físico. Materiais e Métodos: 25 pacientes com DPOC moderada à grave, estáveis clinicamente. Sujeitos realizarão teste cardiopulmonar de carga constante em cicloergômetro até o limite da tolerância (70% da carga máxima obtida em teste incrementai), sendo mensurado as seguintes variáveis: volumes pulmonares operantes por POE, oxigenação muscular periférica por espectroscopia por raios quasi-infravermelho (NIRS) e débito cardíaco por impedância transtorácica. Hipótese Principal do Estudo: Pacientes recrutadores abdominais apresentariam comprometimento dos ajustes cardiocirculatórios fisiológicos e da capacidade de exercício comparativamente aos indivíduos não recrutadores. (AU)