Busca avançada
Ano de início
Entree

Discriminacoes simples e reforcamento especifico e diferencial para cada classe no ensino de leitura a individuos com atraso no desenvolvimento

Processo: 08/56893-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2009
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia
Pesquisador responsável:Deisy das Graças de Souza
Beneficiário:Isabela Zaine
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Equivalência de estímulos   Leitura

Resumo

O paradigma de equivalência de estímulos tem sido utilizado como uma proposta operacional para investigação empírica da formação de relações simbólicas, inclusive a leitura. Os procedimentos de treino utilizados tipicamente se baseiam em discriminações condicionais, com apresentação do estímulo modelo controlando a escolha de um estímulo de comparação. Propostas do uso de procedimentos de treino baseados em discriminações simples, e não condicionais, têm sido realizadas por diferentes pesquisadores da área, com o intuito de ampliação deste paradigma para amplificar seu potencial empírico e tecnológico. Considerando também que o reforçamento utilizado faça parte da classe de estímulos equivalentes, o uso de reforçamento diferencial e específico para cada classe treinada pode auxiliar na emergência de classes não treinadas. O presente projeto propõe treino combinado de discriminações simples e condicionais utilizando palavras impressas e figuras como estímulos visuais e reforçadores diferentes e específicos para cada conjunto de estímulos para a formação de classes de estímulos equivalentes entre figuras, palavras faladas e palavras impressas. Os dados obtidos a partir do presente projeto poderão auxiliar na proposição de novos procedimentos de ensino, mais simples e rápidos, para participantes com dificuldades na aquisição de leitura, além de disponibilizar elementos novos acerca do processo básico de aquisição de relações simbólicas, mais especificamente da leitura. (AU)