Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do oxido nitrico na progressao tumoral em diferentes linhagens celulares.

Processo: 08/57964-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Hugo Pequeno Monteiro
Beneficiário:Tatiana Alvarez Rinaldi
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Óxido nítrico   Melanoma experimental   Carcinoma de células escamosas   Progressão tumoral

Resumo

O óxido nítrico é um radical livre, sintetizado a partir do aminoácido L-arginina, na presença de cálcio, NADPH e óxido nítrico síntese (NOS). Existem três formas conhecidas de NOS: nNOS (neuronal), eNOS (endotelial) e iNOS (induzível). O NO medeia vários fenômenos biológicos, como o relaxamento vascular dependente de endotélio, citotoxicidade mediada por macrófagos, inibição da ativação, adesão e agregação plaquetária, regulação da pressão sangüínea basal, micro circulação modular e glomerular. O NO também pode ser responsável pela vasodilatação presente na angiogênese fisiológica ou patológica, como no caso de tumores. Os fatores que influenciam a sobrevivência das células tumorais na circulação incluem a sua capacidade de formar trombos, a expressão de moléculas de adesão na superfície celular, formação de trombina e a agregação de células tumorais com plaquetas e linfócitos. Os efeitos produzidos do NO em tumores dependem da atividade e da localização das isoformas de NOS, concentração e exposição ao NO e sensibilidade celular ao NO, visto que o NO pode tanto promover quanto inibir a progressão destes tumores. Por regular a vasodilatação e inibir a agregação plaquetária, o óxido nítrico diminui a trombo gênese estimulada pelas células tumorais, diminuindo assim a metástase. Tendo em mente os diferentes papéis que o óxido nítrico desempenha na célula e seus efeitos influenciando a regulação do crescimento ou inibição tumoral, faz-se necessário um entendimento sobre a regulação da produção do NO nestes processos, além de buscar elucidar o papel de cada isoforma de NOS em diferentes tipos de tumores e seu envolvimento no desenvolvimento do tumor, produção de metástases e angiogênese. (AU)