Busca avançada
Ano de início
Entree

Novas estrategias vacinais para a imunoterapia de glioblastoma multiforme

Processo: 09/51280-8
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2010
Vigência (Término): 30 de abril de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Celio Lopes Silva
Beneficiário:Wendy Martin Rios
Instituição Sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Vacinas de DNA   Glioblastoma
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Antigenos Tumorais | Glicoproteina D | Glioblastoma Multiforme | Heat Schock Protein | Vacina De Dna

Resumo

O câncer é um dos principais problemas de saúde pública no mundo e dentre os tipos de tumores mais agressivos está o Glioblastoma Multiforme (GBM), um glioma astrocítico com grande propensão para invasão e proliferação. Apesar do sistema imune induzir resposta contra os tumores, as células tumorais conseguem se multiplicar devido a capacidade de evadir ou superar os mecanismos de defesa do hospedeiro. Dessa forma, o tratamento contra os tumores malignos inclui cirurgia, quimioterapia e radioterapia. Embora consideráveis avanços tenham sido realizados na cirurgia e radioterapia para pacientes com gliomas o impacto desses avanços no resultado clínico dos pacientes com GBM são desapontadores. Assim, novas abordagens terapêuticas são continuamente investigadas e dentre elas, a utilização de vacinas de DNA expressando antígenos tumorais e imunomoduladores capazes de ativar eficientemente o sistema imune contra as células tumorais. Entre os antígenos tumorais que se destacam no GBM estão o EGFR (Receptor Factor Growth Epidermal), que está superexpresso nesse tipo de tumor, o MAGE (Melanoma Aníigen-associated Gene) e o GLEA (Glioma-expressed Anligen 2) que são antígenos que induzem resposta imune. Já os imunomoduladores estudados no tratamento de tumores são as "Heat Shock Proteins" (HSPs) e a glicoproteína D (gD) do vírus do herpes tipo-1 (HSV-1) que maturam e ativam células dendríticas (DCs). Vacinas de DNA codificando antígenos tumorais, HSPs e a proteína gD já vêm sendo utilizadas em estudos com tumores mostrando resultados promissores. Dessa forma, o objetivo do presente projeto é a construção de vacinas de DNA codificando antígenos de GBM e imunomoduladores (HSPs e gD) e avaliação da imunogenicidade das vacinas construídas. Essas proteínas e os antígenos tumorais administrados na forma de vacinas de DNA podem representar uma estratégia promissora para a imunoterapia do GBM. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
RIOS, Wendy Martin. Vacinas de DNA codificando antígenos de glioblastoma e proteínas imunomoduladoras: construção e avaliação da imunogenicidade. 2013. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (PCARP/BC) Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.