Busca avançada
Ano de início
Entree

Metodologia de produção de moscas estéreis de Cochliomyia hominivorax (Coquerel, 1858) (Diptera: Calliphoridae) no Brasil

Processo: 09/51354-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 31 de outubro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Pesquisador responsável:Julio Marcos Melges Walder
Beneficiário:Thiago de Araújo Mastrangelo
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Irradiação   Cochliomyia hominivorax   Técnica do inseto estéril

Resumo

Dentre as espécies de moscas que causam miíases, destaca-se a Cochliomyia hominivorax Coquerel (Diptera: Calliphoridae), a qual se encontra distribuída em alguns locais do Caribe e nos países da América do Sul. Por ser um parasita obrigatório, é considerada um dos maiores problemas da pecuária mundial, acarretando prejuízos da ordem de milhões de dólares por ano em vários países. Dentro do manejo integrado das miíases, as principais estratégias de controle são o uso de agrotóxicos (organofosforados e endectocidas) e da chamada Técnica do Inseto Estéril (TIE). A implementação desta última, em particular, permitiu a erradicação de C. hominivorax da América do Norte e de quase toda a América Central entre 1957 e 2000, sendo mantida agora uma barreira biológica na fronteira entre Panamá e Colômbia. Os esforços para erradicação ainda continuam na Jamaica e várias ilhas do Caribe, e diversos países da América do Sul, como Venezuela e Uruguai, já expressaram interesse pela TIE. Em fevereiro de 2009, foi iniciado na fronteira entre Uruguai e Brasil um projeto regional firmado entre a Comisión México-Americana para la Erradicación del Gusano Barrenador del Ganado e os governos dos dois países. Dependendo dos resultados desse projeto-piloto, poderão se estruturar nos próximos anos programas de supressão/erradicação no Mercosul. Visando apoiar a viabilidade destes projetos de controle de C. hominivorax com o uso da TIE, o projeto vem propor o desenvolvimento de protocolos de criação massal com materiais nacionais, a avaliação de doses esterilizantes de radiação ionizante e o estudo da compatibilidade sexual de linhagens. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MASTRANGELO, Thiago de Araújo. Metodologia de produção de moscas estéreis de Cochliomyia hominivorax (Coquerel, 1858) (Diptera: Calliphoridae) no Brasil. 2011. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Centro de Energia Nuclear na Agricultura Piracicaba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.